31.12.15

Eu acredito num ano novo melhor.
Estou disposta a transformá-lo, deixá-lo do jeito que eu gosto!
Quem quiser me acompanhe...pode ser que encontremos algumas pedras pelo caminho, mas o importante é não desanimar, muito menos desistir...

 

27.12.15

Nunca gostei muito de domingos...
Hoje estou com preguiça, de falar, de escrever, de qualquer coisa.
Li isso, desconheço a autoria, mas achei bonito:


E falando em tempo, gosto muito (hoje estou superlativa) desta composição do Sergei Rachmaninoff:



Tem também este video muito bem feitinho:

25.12.15

Como bem lembrou o Carlos: vamos ser felizes!!!
Mas apesar dos pesares eu sou grata por todos os bons momentos de 2015, foram poucos e preciosos.
Foi um ano muito introspectivo, sobrou EU e faltou VOCÊ.
Desejo um 2016 infinitamente melhor em todos os sentidos.
Agradeço a minha família, que esteve muito presente e unida.
Na verdade, o amor faz muita diferença!
Termino o ano sentimental pacas... me emocionei com o video abaixo:

19.12.15

Quanto tempo falta mesmo para o novo ano?
Na teoria, sei que continua tudo igual...mas preciso acreditar num ano melhor.
Em 2015 tive muitos problemas, todos devidamente resolvidos ou sabiamente contornados.
O que é melhor: quase não sobraram arestas.
Fiz menos do que pretendia, estava ocupada resolvendo problemas que não criei.
Confesso que cansei, e muito!
Tentando montar uma programação para o próximo ano, sei, de antemão, que férias longas (mais de 5 dias), só depois do terceiro trimestre.
Ou seja, vamos aguentar mais um pouquinho...
Mas tenho aquilo que me relaxa como pensar cinema e fotografar.Voltar à nadar está me fazendo muito bem.É embaixo da água que relaxo.Por enquanto são duas vezes por semana mas pretendo dobrar a meta...
E vamos em frente que ainda faltam uns dias!


12.12.15

Bom dia!!!!
Depois de uma boa xícara de café e uma fatia de panetone de uva passa, damasco e amêndoa(?) coloquei as máquinas para carregar.
Logo mais #partiufotografar.
Ando precisando, é um trabalho que me relaxa.
Sem contar que ainda aproveito a música e a dança.
Pena que está fazendo muito calor...mas isso não atrapalha muito porque o espetáculo começa às 19h e deve refrescar um pouco, pois tem previsão de chuva.
Até lá vou curtindo um pouco de Olivia Newton John que desenterrei do baú.

10.12.15

Enquanto tomo o café assisto o noticiário...caiu-me mal.
Tirando os fatos folhetinescos da nossa política atual o que me incomodou mesmo foi uma frase da jornalista Miriam Leitão: estamos vendo o nascimento de uma geração de crianças com microcefalia. Pensei bem e concordei, porque o nascimento destas crianças está aumentando progressivamente, eram 50 num único Estado e agora são 100, 200, 300, 400, 500 bebês em praticamente todas as regiões do Brasil.
E concordo com ela, é uma caso de calamidade (e responsabilidade) pública.A resposta tem que ser urgente!
O governo do Estado de São Paulo anunciou um plano de ação que deve envolver 11 Secretarias mais a Defesa Civil e a Polícia Militar .O plano prevê uma campanha para reforçar a participação popular no combate aos criadouros.
É preciso colocar o exército na rua no combate ao mosquito, o que já está acontecendo em Recife, numa ação conjunta de soldados e agentes de saúde.
No subdistrito aonde vivo o surto de dengue nunca passou, nem no inverno.Nos últimos três anos fomos, e somos, considerados uma zona de risco moderado.E sei disso porque a filha de uma vizinha trabalha no posto de saúde.Não há nem um tipo de informação oficial.
Está faltando uma ação efetiva por parte do poder público!
Quantas crianças ainda terão que nascer com microcefalia para que medidas efetivas sejam tomadas?

6.12.15

Confesso que o facebook tornou-se um vício.
Na correria do dia a dia é lá que me mantenho atualizada, afinal mais de 50% dos meus amigos são jornalistas. Ao contrário daquelas pessoas que compartilham coisas fofinhas e selfies sem graça, eles partem mesmo é para a informação.Tem horas em que até sinto falta das coisas fofinhas. Para isso, felizmente, tenho os outros 50% dos meus amigos!
E é claro que o tema em voga no momento é o pedido de impeachment da presidente.
Foi no facebook que li uma entrevista com o Roberto Setubal, com o seguinte título: Não há motivos para tirar Dilma do cargo, diz presidente do Itaú Unibanco.
Leiam neste link.
Ele é extremamente coerente e as reformas são mesmo urgentíssimas.
Mudando de assunto e falando ainda sobre coisas não tão fofinhas assim, infelizmente o câncer continua fazendo suas vítimas.Nos últimos dias foi o Dr. Alfredo Halpern e a incrível e talentosa Marília Pera.


2.12.15

Tá difícil digitar com a ponta do dedo queimada...é pouco mas incomoda demais.
Enquanto a nau desgovernada parte em pedaços, o país vai parando por conta das festas de final do ano.
Começa o jogo do Palmeiras e enquanto toca o hino nacional eu me pergunto:
Vão tirar a presidente e colocar quem, o vice?
Com todo o sistema corrompido, do acusador ao acusado, um impeachment vai resolver alguma coisa? A idéia é do Hélio Bicudo e do Miguel Reale Junior, dois juristas de peso, mas não estou vendo como nós, pobre mortais, nos beneficiaremos.
Enquanto isso vejo editoras, fábricas e empresas de diversos setores encerrando suas atividades...
A crise é política, é econômica, é social... e na minha ótica principalmente ética.
O que me preocupa é como ficaremos depois que passar a empolgação de final de ano...se bem que logo vem o Carnaval...panem et circenses.
Qual será o próximo passo, distribuir pão para o povo?
Porque afinal de contas os gladiadores já entraram na arena.

29.11.15

Depois de uma quinzena puxada, enfim tive um final de semana tranquilo.
Pude dar um longo abraço de aniversário no meu pai que fez anos no sábado.
Cozinhei para mim, com o direito de queimar a pontinha do dedo indicador da mão direita.
A dor contornei com uma pedra de gelo e uma taça de champagne, que agora chamam de espumante, nacional, excelente por sinal: Lunar



Esta semana meu fisioterapeuta perguntou se não me sinto insegura quando o cara metade viaja...como assim? Era prá eu me sentir insegura? Eu ri e respondi que claro que não.
Sim...também não preciso de companhia para relaxar tomando uma taça de champagne enquanto cozinho.Embora eu goste muito de cozinhar acompanhada eu até que me basto.
Não tomei a garrafa toda, ela já estava aberta.
Meu frango ficou maravilhoso.
Para fechar o almoço de uma pessoa só, o que é raríssimo: arroz doce. Alguém quer?
Agora vou aproveitar mais uma horas de sossego que à noite a casa voltar a ficar cheia.

27.11.15

Babei colorido com a letra desta música...
Obrigada Tom Drummond, fazia tempo que não escutava uma boa letra com poesia, sentimento e conteúdo!
Com participação especialíssima de Paulinho Moska.

25.11.15

Música gostosa como um abraço é assim:

24.11.15

Para uma terça feira mais leve, Luis Fernando Veríssimo:

TUDO QUE VICIA COMEÇA COM C

 "Tudo que vicia começa com C. Por alguma razão que ainda desconheço, minha mente foi tomada por uma ideia um tanto sinistra: vícios. Refleti sobre todos os vícios que corrompem a humanidade. Pensei, pensei e, de repente, um insight: tudo que vicia começa com a letra C!
De drogas leves a pesadas, bebidas, comidas ou diversões, percebi que todo vício curiosamente iniciava com cê. Inicialmente, lembrei do cigarro que causa mais dependência que muita droga pesada. Cigarro vicia e começa com a letra c.
Depois, lembrei das drogas pesadas: cocaína, crack e maconha. Vale lembrar que maconha é apenas o apelido da cannabis sativa que também começa com cê. Entre as bebidas super populares há a cachaça, a cerveja e o café. Os gaúchos até abrem mão do vício matinal do café mas não deixam de tomar seu chimarrão que também - adivinha - começa com a letra c.
Refletindo sobre este padrão, cheguei à resposta da questão que por anos atormentou minha vida: por que a Coca-Cola vicia e a Pepsi não? Tendo fórmulas e sabores praticamente idênticos, deveria haver alguma explicação para este fenômeno. Naquele dia, meu insight finalmente revelara a resposta. É que a Coca tem dois cês no nome enquanto a Pepsi não tem nenhum. Impressionante, hein?
E o computador e o chocolate? Estes dispensam comentários. Os vícios alimentares conhecemos aos montes, principalmente daqueles alimentos carregados com sal e açúcar. Sal é cloreto de sódio. E o açúcar que vicia é aquele extraído da cana. Algumas músicas também causam dependência. Recentemente, testemunhei a popularização de uma droga musical chamada "créeeeeeu". Ficou todo o mundo viciadinho, principalmente quando o ritmo atingia a velocidade... cinco.
Nesta altura, você pode estar pensando: sexo vicia e não começa com a letra C. Pois você está redondamente enganado. Sexo não tem esta qualidade porque denota simplesmente a conformação orgânica que permite distinguir o homem da mulher. O que vicia é o "ato sexual", e este é denominado coito. Pois é. Coincidências ou não, tudo que vicia começa com cê. Mas atenção: nem tudo que começa com cê vicia. Se fosse assim, estaríamos salvos pois a humanidade seria viciada em Cultura..."


23.11.15

Tenho incompatibilidade de gênios com a telefonia celular...e com algumas pessoas também.
Faço questão de não ser escrava do celular (nem de pessoas), coisa de opinião ou se quiserem chamar por outro nome: teimosia ideológica.
Mesmo não dependendo do telefone celular, de uns tempos pra cá percebi que o número de pessoas me telefonando diminuiu muito.As mensagens por whats em compensação chegam à todo instante.Achei que fosse uma tendência ou então meu prestígio é que havia despencado, ninguém mais queria ouvir minha voz... e ela até que é bonitinha...
Até que última quinta feira meu filho falou que cansou de me ligar e eu não atendi.E o celular ficou o tempo todo do meu lado!
Ele pediu o aparelho, fuçou daqui e dalí e descobriu que o telefone estava configurado para desviar todas as chamadas para a caixa postal.Assim eu não ia atender nunca...
Mas não fui eu que configurei assim, acho que auto configurou-se. E pela quantidade de ligações redirecionadas fazia tempo que estava deste jeito.
Ou seja, eu ia cansar de esperar ele tocar...


Está aí mais um motivo para a minha assumida incompatibilidade.
A sorte é que as pessoas sabem que eu não costumo atender mesmo o celular....mas tem uma coisa, eu sempre ligo depois!

22.11.15

Bom dia!!!!
Que tal começar o dia assinando uma petição da organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF) para que as empresas farmacêuticas Pfizer e GlaxoSmithKline (GSK) reduzam o preço da vacina contra pneumonia para US$5 por criança (para todas as três doses) em todos os países em desenvolvimento e para as organizações humanitárias.
É um pedido justo!
A pneumonia é a principal causa global de mortalidade infantil e mata quase um milhão de crianças por ano.
Assine aqui!


Dou Boa Noite e percebo que deveria é dar Bom Dia!
Me perdi no tempo escutando música e revendo uns textos.
E desta aí gosto da letra:



À janela corre o tempo
Na memória o esquecimento
E a vontade de ficar
Em teus braços distraídos
Entreabertos nos sentidos
Do teu corpo a meditar
O desejo que esqueci
Dorme agora ao pé de ti
No teu sonho a murmurar
Guardo a luz da tua pele
Duas rosas, vinho e mel
Quatro luas sobre o mar
Volto atrás nesta viagem
À procura da coragem
Que renasce de te ver
No regresso da saudade
Eu encontro a felicidade
Que por ti vou aprender

20.11.15

Mesmo deixando o passado para trás nunca esquecerei de coisas como o gosto do licor de pitanga.
Porque são sabores, perfumes e sons que contam histórias.
Não tem jeito, não consigo jogar nada fora, deixo tudo encaixotado e vou arrumando espaço para novas caixas aonde aparentemente não há mais nenhum.
E de tempos em tempos abro uma ou outra caixa, tiro tudo de dentro e tento dar um novo significado ao que vou encontrando.
A vida é feita mesmo de fases e acho que estou encerrando uma.
Espero estar no caminho certo!
Sinto por não conseguir deixar coisas pelo caminho, já não sei viver sem elas...mas pelo menos tento dar-lhes novas cores!


19.11.15

Para uma vida mais leve é preciso deixar algumas coisas de lado, ou então para trás, para nunca mais.Embora nunca seja uma palavra meio forte e que eu não gosto de usar.
É preciso um desapego que nada tem de material.O libertar-se é complicado!
Se sou uma soma do que vivi como vou abandonar o passado? Não que ele me faça mal, mas é que penso que devo abrir novas portas para o futuro sem estar presa às amarras invisíveis das velhas portas.
Se bem que não tenho certeza se o passado não faz bem...
Já ouvi dizer que quanto mais velhos ficamos, quando diminuem as nossas perspectivas de futuro, lembrar do passado faz mal.
Eu ainda não penso assim, mas com certeza, eu penso demais...e pior, eu não tenho controle sobre o que me vem a cabeça.
Aí eu tenho um dia estressante, chego em casa e tento relaxar, e o que acontece?
Minha cabeça fica rodando de pensamento em pensamento, numa mistura estranha, aparentemente aleatória de passado e presente.
Como resolvi o problema? Assisti ao The Voice.
Se me perguntarem hoje qual a música que mais gostei não me lembro, sei que foi cantada por um rapaz, mas valeu porque eu consegui relaxar e depois dormi.
Dormir é algo que faço muito bem!!!
Tanto que acordei super disposta, liguei no escritório e perguntei se minha presença era muito necessária hoje.Claro que já sabia a resposta e faltar é uma coisa que nunca faço. Olha eu usando o nunca aí de novo.
Vou tirar o dia para arrumar, ou melhor, limpar as caixas, estantes e gavetas.Deixar ir tudo aquilo que tenho guardado há anos e que tenho certeza que não vou usar nunca mais como recibos, bilhetes, papéis e etc. Outro dia encontrei dentro de uma agenda um cartão de correio elegante de uma festa junina dos anos 90. Acho que vou precisar de muito mais que um dia...
Só não me desfaço das fotografias, sou apaixonada por todas elas!
E sem dúvida alguma paixão é o que me move.
Tanto que já sei que quando chegar nas fotografias vou me demorar nelas e deixar o restante prá lá...e tudo bem também.
Tenham todos um dia lindo!!!




18.11.15

Achei que nunca fosse dizer isto: mas tem dias que viver cansa....
Hoje foi um daqueles dias cansativos, só problemas, pepinos, abacaxis e novamente problemas, nenhum tão grave, mas uma pilha deles!!!
Os noticiários também não animam ninguém...
Já saí de casa pendurada no celular e estressada.
Voltei tão cansada que achei que não fosse dar conta de chegar até a cozinha com a compra de frutas e verduras.Mas também, quem mandou comprar coisa que pesa, sabendo, de antemão, que não teria ninguém em casa para te ajudar.
Fora que a teimosa quer levar tudo de uma só vez, além da bolsa pendurada!
Desisti, larguei tudo na mesa da sala, mais tarde eu guardo.
Falando sério, estou precisando de uns minutos de paz e sossego...a coisa tá pesada....


Ah...desculpa aí , Geraldo Azevedo e Renato Rocha, esse Dia Branco não existe...nas nossas maiores batalhas estamos mesmo é sozinhos.

16.11.15

Eu pensei que fosse conseguir ler calmamente no final de semana...mas não consegui me concentrar.Era muita informação para administrar: os ataques de Paris e a situação em Minas Gerais não me deixaram relaxar.Coisa de quem pensa demais, né?
Por sorte pude curtir altos momentos de fofura com o novo gatinho de casa.Ele deve ter aproximadamente um mês e está, entre outras coisas, aprendendo a escalar.
Ainda lhe falta força nas pernas, mas ele não desiste, é bem determinado!
Fora que adora um colo...mas a qualquer barulho, corre e se esconde.
Quando se sente seguro, brinca, brinca, brinca, come, deita e dorme profundamente...
E teve também maratona de aniversário do meu filho. Para eu não ficar sozinha ele e os amigos fizeram festa aqui em casa.
Não eram muitos mas passaram o final de semana todinho!
Sendo assim acho que vou poder me dedicar à leitura no feriado...

  

14.11.15

Tudo o que eu queria era mais amor e menos guerra.


E que as pessoas lessem mais para que pudessem fazer seus próprios julgamentos:



Enquanto Paris, lamentavelmente, enterra seus mortos, nós ainda procuramos corpos em Mariana/MG e assistimos, imobilizados por circunstâncias de força maior, a irremediável morte de um rio.E a possibilidade de rompimento da terceira barragem continua existindo...


FOTO: ASSOCIAÇÃO DOS PESCADORES E AMIGOS DO RIO DOCE)

Tem que abstrair senão a gente não aguenta!
Aí cai de pára quedas no meu colo uma coisinha que cabe na palma da minha mão...eu não tinha como dizer não.




8.11.15

Tudo que diz respeito ao lendário Rei Arthur, como Camelot, Excalibur e Avalon eu já li ou assisti.
Estava faltando a trilogia de Merlin, escrita pela Mary Stewart.
O primeiro volume tem 464 páginas, das quais já devorei 100 hoje cedo.
Tive que parar para almoçar...e só porque tinha gente em casa, pois se eu estivesse sozinha tinha ido adiante.Comer prá quê?
É um texto leve, que nos leva pela mão.Quando me chamaram eu estava justamente na caverna de cristal, que dá título ao livro.
Não tem problema, no próximo final de semana terei bastante tempo, com direito à uma plaquinha na porta:



6.11.15

A previsão do tempo anuncia dias nublados, senão chuvosos, para o final de semana.
Os livros do feriado continuam esperando que eu os devore.
Na verdade já comecei dois...


Só espero que as chuvas não atinjam a região de Mariana/MG.
Existe mais uma barragem sob risco de ruptura.Sou extremamente sensível à tragédias, é o tipo de coisa que me deixa bem chateada.
Gosto deste pedaço de Minas Gerais: Mariana, Ouro Preto e especialmente a pequena Tiradentes. Tudo lá transpira história.
Enquanto vou tentando entender a natureza destes desastres, aproveito e volto no tempo com o 14 Bis, um conjunto que fez muito sucesso na minha adolescência.E não é que eles continuam em forma:

4.11.15

Não tenho por hábito reclamar, mas a vida não é perfeita prá ninguém!
Quem disser que é está mentindo...
Fui aos médicos ontem e hoje e recebi os parabéns.
Ainda não consigo dirigir, que é algo que amo de paixão, que é o que, literalmente, me move! Ando doente de vontade de pegar uma estrada...
Eles disseram que estou no caminho certo: fisioterapia e exercícios.
E que o processo é lento...tudo isso por conta de um comprometimento linfático, de difícil diagnóstico, que apareceu em abril deste ano.
Não parei por causa disso, mas tem dias que cansa.Agora os médicos querem me ver outra vez em março do ano que vem e até lá só a recomendação de muito exercício.
Não é de todo ruim, afinal voltei até a nadar.
Em dezembro vou fotografar um espetáculo de dança e eu queria poder ir sozinha, sem ter que pedir para alguém me levar.Esta dependência têm sido um aprendizado.
Ou seja, não está ruim, mas estamos longe da perfeição...

2.11.15

Feriado chegando ao fim...eu tinha uma pilha de coisas prá fazer, deixei tudo de lado e fui às favas.
Na verdade foi uma experiência culinária: feijão de fava rajada.


Ficou divino!!! Virei fã.
Primeiro aferventei os grãos, troquei a água e levei à pressão por 10 minutos com uma folha de louro. As favas eram frescas e os grãos ainda macios.
Numa panela, refoguei com azeite, linguiça calabresa, bacon, cebola, pimentão e alho.
Adicionei ao feijão, deixei ferver por mais 10 minutos, acertei o sal e pronto.

E para terminar o dia...algo relaxante:

1.11.15

E como sempre, importante é navegar!

Quando a ficção é bem mais estranha que a realidade!
E eu que sempre achei a realidade mais estranha que a ficção...se bem que eu não gosto de cerimônias de casamento assim desse jeito, em Igreja, vestido de noiva, votos e etc..sempre me pareceu algo muito fantasioso, longe da realidade.
O video foi removido, aqui está o link de onde vi: https://www.facebook.com/simone.andrade.5201/videos/786979954733876/

P.S. (Na manhã seguinte)
Quem manda ser tão conscienciosa...compartilhei este video no final da tarde e de madrugada perdi o sono.Me coloquei no lugar da noiva e pensei até em excluí-lo.Depois me convenci que é ficção, que é de mentirinha e que tudo bem!

31.10.15

Falando ainda do ser mulher, o que mais gosto desta música é a frase:
"Me enfeita num beijo"
Ela sintetiza todo o resto.
Tem beijos que são assim...que nos enfeitam e que ficam lá, morando em nós, pelo resto da vida!

As bruxas estão soltas...até que enfim!


Sou grata por acordar toda manhã com a certeza de que sou livre para fazer minhas próprias escolhas.
Trabalho, sou respeitada quando falo, opino, discuto e minha opinião conta numa decisão.
Isso seria impossível, como ainda é em algumas culturas, há alguns anos atrás.
Não faz nem 100 anos que a mulher passou a ter o direito de votar nas eleições brasileiras.
Tem dias que reclamo do cansaço, que gostaria de ficar e cuidar da casa, de me dedicar aos afazeres domésticos, mas depois penso em quanto evoluí me tornando uma pessoa produtiva e aguardo pacientemente um final de semana e os feriados para isso.
O mundo funciona melhor quando homem e mulher podem caminhar lado à lado.
Quando eu posso expressar os meus desejos e principalmente quando tenho a oportunidade de ser eu mesma!!! Aí eu me esbaldo...


28.10.15

E eu achando que hoje era sexta...que nada, ainda estamos na quarta feira!
Essa minha pressa vive me pregando peças...
Acho que é porque escutei esta música que tem cara de final de semana:


É tão difícil pensar em nada...mas eu tento!
Na verdade, necessito, uma questão de sobrevivência.

24.10.15

Sobre os estranhos sentimentos que alimentam, ou não, as relações afetivas:

Hoje cedo acordei, tomei café e voltei prá cama para ler um pouco.
Acabei adormecendo e sonhei.Neste sonho uma amiga que tenho há muitos anos, pelo menos uns 30, me visitava.Na vida real pouco nos encontramos mas ela vive prometendo que uma hora vamos tomar um café.Até entendo, moramos em cidades diferentes, somos as duas super ocupadas, fica difícil mesmo.O importante é que a gente se gosta!
Voltando ao sonho, ela me visitava e tomávamos café na sala de casa.O cara metade chegou e percebi que rolou um ciúme.Por conta do capricho da mesa do café, das histórias das quais ele não fazia parte e das risadas, do bom humor, daquele efeito de bobeira que dá quando encontramos velhos amigos.
Aí acordei!
Fico pensando que as relações afetivas tem destas coisas mesmo. O ciúme permeia quase todas.E tem também a cumplicidade de anos, as afinidades e os detalhes que fazem a diferença nas nossas relações com os outros.
De qualquer forma adorei o sonho, foi uma forma de encontrar alguém que gosto muito e que me faz um bem enorme! Obrigada, Clau.

  
Nunca fui de acompanhar novelas...mas Além do Tempo me pegou de jeito!
Primeiro porque começou como novela de época, com uma direção e figurinos impecáveis.
Depois porque inovou fazendo um salto de 150 anos e mantendo os mesmos personagens em outra vida.O resultado tem me agradado muito!
E a cena de transição de fases ficou maravilhosa.
Pena que a encontrei na Net somente numa sequencia de frames:



O Silêncio das Estrelas, que é linda, também faz parte da trilha:



E esta não podia ficar de fora:

22.10.15

"Quantos anos tenho?"

"Quantos anos tenho?
Que importa isso!
Tenho a idade que quero e sinto!
A idade em que posso gritar,
Sem medo aquilo que penso.
Fazer o que desejo, sem medo ao fracasso
Pois tenho a experiência dos anos vividos,
E a força, e a convicção de meus desejos.
Que importa quantos anos tenho!
Não quero pensar nisso!
Pois uns dizem que já sou velha
Enquanto outros “que estou no apogeu”.
Porém não é a idade que tenho,
Nem o que as  pessoas dizem,
senão o que meu coração sente, e o meu cérebro me dita...
tenho os anos necessários para gritar, o que penso
fazer o que quero, reconhecer erros velhos
retificar caminhos e somar êxitos
tenho a idade em que as coisas se olham com mais calma
porem com o interesse de seguir crescendo.
Tenho os anos em que os sonhos
se começam, a acariciar com os dedos,
e as ilusões se convertem em esperança.
Tenho os anos em que o amor,
às vezes é uma louca lavareda,
ansiosa de consumir-se no fogo,
de uma paixão desejada.
E outras vezes...num remanso de paz, como o entardecer na praia
quantos anos eu tenho?
Não necessito marcá-los com um numero,
pois os meus desejos alcançados,
as lagrimas que pelo caminho derramei,
valem muito mais que isso.
Que importa, se tenho, cinquenta, sessenta, ou mais!
O que importa é a idade que sinto!
Tenho os anos que necessito para viver livre,
pois levo comigo,
a experiência adquirida, e a força dos meus desejos
quantos anos eu tenho???
Isso a quem lhe importa?
Tenho os anos suficientes, para perder o medo,
e fazer, o que quero e sinto
que importa quantos anos tenho, ou quantos espero,
se com os anos que tenho...
aprendi a querer o necessário, e a agarrar...apenas o bom da vida!!!"
(Poema creditado a José Saramago, sem , talvez, ter sido escrito por ele)

20.10.15

Escutei hoje e achei linda de viver!!!
Porque a gente tem mesmo mil vidas.

18.10.15

Pareço uma pessoa fácil de ler... mas me divirto quando as pessoas arriscam me definir.
"- Você tem cara de quem gosta do Creedence!!!"
Levei bons minutos para tentar me lembrar de uma única música deles e nada...desconversei e o papo tomou outros rumos.
"- Você gosta de cerveja, né? Experimenta esta aqui, é excelente!"
Não, eu não gosto de cerveja.
"Você parece tão divertida!"(confesso que me senti um orangotango enjaulado no zoológico diante de olhares curiosos aguardando a próxima macaquice)
Posso ser simpática, agradável, mas não sou nada divertida, meu humor é ácido.
Até invejo um pouco as pessoas que sabem viver bem humoradas, mas só um pouco, tá?
Eu vivo de bem com a vida mas isto não me torna divertida.Inclusive, em algumas situações desagradáveis eu adoraria saber usar o bom humor e dar uma resposta adequada.
Voltando ao Creedence...acho "Have You Ever Seen The Rain:?" chatinha pacas.
Prá não ser tão injusta eu gosto desta música na interpretação deles, embora a Amy Winehouse tenha (tivesse) uma muito boa também:



Posso até dar um crédito à "Have You Ever Seen The Rain:?" na voz do Rod Stewart:

17.10.15

Tem músicas que caem muito bem quando experimentadas por outros intérpretes:



Ficam, no mínimo, interessantes.

16.10.15

Aiii...tô derretendo....
Ser mulher tem muita coisa de bom, mas chegar em casa com os pés super inchados de calor não é uma delas.E me parece que isto é quase uma exclusividade feminina.
O calor é tanto que tenho tido até vontade de tomar sorvete, que é algo que não me atrai...
Provei um tal de "Romeu e Julieta", inspirada pelo nome, e não gostei.Aliás, detestei!
Aí resolvi arriscar um suco de melancia e estava dos deuses!!!
Mas com 46 graus na testa acho que começamos a delirar.


Com esta temperatura não há ar condicionado nem ventilador que resista...e pensar que o verão nem começou...

12.10.15

Das coisas que a gente vai morrer sem explicar:
Meus olhos se enchem d'água cada vez que escuto esta música.
E de dentro do peito cresce uma vontade enorme de cantá-la em alto e bom som.



O que também me faz lembrar desta cena:

Hoje comemora-se o Dia das Crianças e como boa saudosista lembro com carinho daquela época.
Não me recordo de algum brinquedo mais significativo que eu tenha ganho na data porque meu pai sempre gostou de nos presentear fora de datas específicas.
Lembro sim do amor que recebia e de como fui uma criança feliz.
Até mais ou menos uns sete anos fui cercada de atenção pois eu era aparentemente muito frágil: magrinha, falava baixo, de uma forma doce e suave.Gostava do silêncio, de ler, de contemplar figuras e de brincar sozinha.
Minha mãe se preocupava porque eu parecia muitas vezes estar no mundo da Lua.



Inclusive, a artista plástica Ivete Ko, amiga do meu pai, me retratou brincando sozinha, sentada exatamente no solo lunar.
Tem dias em que volto naquele lugar...e encontro a paz que preciso para enfrentar as pedras mais pesadas que aparecem pelo meu caminho.
O mais importante que eu aprendi na infância é que o amor de verdade não escolhe datas.
 

10.10.15

Eu estava desejando muito sol para este feriado prolongado, mas o dia amanheceu sob uma cortina de fina garoa.
Não tem importância, assim estendo minha preguiça.
E fico então um tanto mais contemplativa.
Ah...e dentre os 1000 motivos de amar Lisboa, encontrei mais um: a Caza das Vellas Loreto.


Vela é algo que sei fazer bem, pena que não tenho tempo...porque não sei fazer velas com pressa.
Derreter a parafina, colocar essência, corantes, ajeitar o pavio, travá-lo, dar forma e acabamento às velas é algo que me dá prazer.
Aprendi diversas técnicas mas gosto mesmo é de trabalhar com formas variadas.
Uma das minhas melhores experiências foi com cera de abelha. Tive sorte de ter um apiário aqui do lado. Pude experimentar a cera de abelha em todas as suas formas: alveoladas, em flocos, bruta e clarificada.
Ela é mais maleável, tem um aroma característico agradável e produz maravilhosos  lápis de cera:



Entre os Romanos fazia-se o uso da cera para modelar o perfil humano. Além disso, produziam frutas de cera que eram impossíveis de ser diferenciadas das originais.
A cera de abelha era usada, dentre outras aplicações, como pagamento de tributos, taxas e multas.
Bem, agora só preciso conhecer as velas da Caza Loreto.
Acho que no próximo feriado, 20 de novembro, vou aproveitar a casa em silêncio, comprar corantes e produzir alguns lápis de cera!!!


8.10.15

Se for para namorar... é mais um dos textos do Ricardo Coiro que eu gostei!
Tá certo que ando numa fase romântica piegas...
E seguindo o texto:
Eu preferia os cinemas quando eles não estavam dentro dos shoppings centers.
Assistir filmes na cama, com pipoca, tem o seu valor!
Pensando bem amar tem que fazer rir, gargalhar...
Ah...eu gosto de pão de queijo com café expresso, amo croissant e minha pizza favorita é a margherita.
Quem ama não perde.
Balão na Capadócia, passo.Detesto voar...
Sim...sou assim, um ser transpirando amor, mesmo que "ele esteja somente dentro de uma poesia exagerada!"


E Alvares de Azevedo sabia exagerar:

C...

Oh! não tremas! que este olhar, este braço te digam o que é inefável — abandonar-se sem receio, inebriar-se de uma voluptuosidade que deve ser eterna. GOETHE.

Sim — coroemos as noites
Com as rosas do himeneu;
Entre flores de laranja
Serás minha e serei teu!

Sim — quero em leito de flores
Tuas mãos dentro das minhas...
Mas os círios dos amores
 Sejam só as estrelinhas.

Por incenso os teus perfumes,
Suspiros por oração,
E por lágrimas, somente
As lágrimas da paixão!
(...)
Eu soltarei-te os cabelos...
 Quero em teu colo sonhar!
Hei de embalar-te... do leito
Seja lâmpada o luar!

Sim — coroemos as noites
Da laranjeira co'a flor;
Adormeçamos num templo,
Mas seja o templo do amor.
(...)
Dá-me um beijo — abre teus olhos
Por entre esse úmido véu:
Se na terra és minha amante,
És a minha alma no céu!

7.10.15

Eu prometo que é a última do Elvis que eu deixo aqui até o final do ano, ok?
Mas é que achei tão linda...
E, não, eu não perdi aquele Lovin' Feeling.


Faixa bônus:

5.10.15

Muito bem lembrando, Clau!

Outra música para escutar antes de dormir:

4.10.15

Ah...o amor....

"O amor não é tão complexo quanto a física quântica nem tão abstrato como a maioria dos quadros do Jackson Pollock, agora eu sei.
O amor, acredite se quiser, está bem mais para feijão com arroz feito no capricho do que para o complexo prato de bistrô que comemos somente em datas comemorativas, cujo nome nós não conseguimos nem pronunciar.
O amor, apesar de exigir de nós constantes contorcionismos, tem muito mais a ver com um papai-e-mamãe cheio de entrega do que com elaboradas posições do Kama Sutra realizadas apenas a pedido do ego que, vez ou outra, coloca em xeque o próprio desempenho.
Engana-se quem pensa que o amor é apenas aquilo que rola em datas especiais, nas quais vestimos trajes de gala e trocamos presentes à luz de velas. Engana-se, redondamente, porque amor é, principalmente, a carícia verdadeira que acontece numa terça-feira comum; é o beijo na testa que antecede uma segunda-feira cheia de e-mails na caixa de entrada.(...)
Amar é aprender a dizer “Tá” em vez de “VÁ SE FERRAR!”; é arranjar forças para fazer silêncio quando houver vontade de berrar as tripas.(...)
Amar é entender que em uma relação normal há muito mais calcinhas beges e confortáveis do que fios dentais de oncinha.
Amar é ajudar o outro a lidar com o tanto que o mundo vive a cobrar, em vez de se tornar mais um cobrador. Não entendeu? Se a sociedade tem mania de exigir rostos sempre maquiados e peles sem imperfeições, incentive-a a sair de cara limpa e a se amar, perdidamente, sem rímel, base e batom.(...) Amar não é preparar duas surpresas mirabolantes por ano e passar 363 dias sem tocá-la direto na alma."
Copiado do texto - O Amor é um sopro diário - do Ricardo Coiro.


Confesso: tive uma fase Elvis, faz muito tempo...mas eu tive.




Como tive também um primeiro amor que duraria prá sempre e muitas outras felicidades!
Afinal, é disto que a vida é feita, não?

3.10.15

Hoje vou dormir em silêncio.



Até quando tanta morte de gente inocente?
Não só inocente mas com uma coragem enorme.
Dano colateral? Como assim, com tanta tecnologia envolvida?
Vou reservar um minutos de silêncio às vítimas do ataque estúpido ao hospital dos Médicos sem Fronteiras.

Dos ditados populares: De graça, até injeção na testa.
Descobri que injeção na testa dói e muito.
Agora sei que nem de graça!
Ah...mas a vaidade...fui extrair uma pequena verruga na pálpebra e encontrei uma outra menor ainda na testa.O médico disse: são só duas picadinhas.
Foram só duas mesmo, mas a da testa é inesquecível.
Depois de três dias com a pálpebra direita inchada, hoje nem parece que um dia houve lá alguma coisa.
Coisas da idade...
Mas fica a dica: injeção na testa nem de graça!
E como não sou de ferro hoje vou comer pastel de feira, e de palmito, que é meu favorito.
Total comfort food.
Pastéis sempre me lembram a feira do Pacaembu, aonde eu ia toda semana com a minha mãe.
Bons tempos aqueles...


Com trilha sonora:

2.10.15

Ontem me esbaldei num potinho de pitangas enquanto assistia a novela das 6.
As pitangueiras ainda não estão carregadas, mas o que tem dá prá mim, para os passarinhos, para os tucanos, maritacas, jacús e até para os macacos.
Outra tarde peguei alguém me espiando, certamente preocupado com a pitanga que iria degustar!



Mas tem prá todo mundo!!!

29.9.15

Música prá dormir:


Porque meu lado fada hoje está um tanto agitado...

27.9.15

Para deixar o domingo mais leve, música!
Afinal hoje temos Super Lua e Eclipse...


Sim...a minha lua é rosa, coisa de canceriana...
E a música?
Está aqui:

26.9.15

E se eu morresse amanhã?
Na verdade nada aconteceria.No começo os dias seriam mais tristes para alguns.Mas logo se recuperariam.A dor da perda aos poucos seria substituída pelas lembranças dos dias felizes.
Afinal, é isso que somos, um baú de lembranças.Estou satisfeita com o conteúdo do meu.
Tenho a sensação que já vivi 500 anos em 50.Talvez porque nunca tive medo de experimentar, claro que sempre preservando meu corpo e meus princípios.
Mente e coração abertos me fizeram ir longe.Se meus passos, agora, são mais lentos é porque já andei muito.E de tudo que experimentei o que ainda me deixa mais feliz é navegar, seja de forma concentra ou subjetiva.
No começo deste ano algo me impediu de navegar, me doeu profundamente e pensei até que tivesse perdido a vontade.Mas hoje vejo que não!Faço novos planos...
Então...tudo passa.
E se eu morresse amanhã a dor dos outros um dia também passaria,
Mas, com certeza, eu permaneceria viva no coração daqueles que tanto amei.

24.9.15

Honestamente não sei se hoje fez menos calor do que ontem ou se não tive tempo de perceber o tempo.
Quando dei por mim estava tomando um lanche às 8 da noite.
A noite passada foi agitada, sonhei com pessoas que não vejo há tempos e que nem sei se continuam vivas.Não foi pesadelo, mas não tive um sono tranquilo.Tem dias em que simplesmente não queremos reviver o passado.
Ainda mais porque minha mente criativa faz ligações estranhas e cria novas histórias à partir do que se lembra.
Assim nascem muitos roteiros.Pior quando crio adaptações de época, como nas novelas.
Acho que em parte o sonho foi impulsionado pelo capítulo da novela que assisti ontem.
Não sou de assistir televisão mas "Além do Tempo" escrita pela Elizabeth Jhin é uma delícia de se ver. Bem escrita, com boas interpretações e um bom figurino, além de uma fotografia extremamente agradável.Estou ansiosa para assistir a segunda fase da novela, 150 anos depois.
E já que é para voltar no tempo:

22.9.15

Tá calor pacas!
Se fosse final de semana eu até arriscaria uma Cuba Libre transbordando de gelo, até mandaria às favas minha politicamente correta forma de alimentação, mas como hoje ainda é terça feira vou só de água gelada e música, uma que peguei lá no Delito de Opinião:


Não sou fã do calor...mas reconheço sua importância.
Juro que não quero reclamar, mas detesto quando sou vítima de pernilongos!!!
Eu queria entender porque eles tem preferência por joelhos e tornozelos???
Na verdade não entendo a lógica da escolha da vítima, já li quase tudo sobre o assunto.
Uns dizem que é pelo suor, só que eu transpiro pouquíssimo, então acho pouco provável.
Outros dizem que roupas escuram atraem os mosquitos, sim eu uso muita calça preta.
Dizem que tem preferência pelo tipo sanguíneo O, que é o meu.
Li também que quem toma cerveja fica mais suscetível às picadas.Não gosto de cerveja!
Outra teoria aponta as peles mais quentes...bingo, acertaram em mim outra vez.Minha temperatura corporal é sempre alta.
Não gosto de ficar me lambuzando de repelentes, acho que nem faz bem à saúde. Aliás não sou adepta do lambuzar-se com cremes de beleza, hidratantes e outros do gênero.
A primavera está só começando...ou seja, este ano vou ter que preparar mais cedo umas receitas caseiras e me acostumar a dormir com cheiro de cravo.

Repelente caseiro:

1/2 litro de álcool
10 gramas de cravo-da-índia (2 colheres sopa)
100 ml de óleo de bebé (ou óleo mineral, de amêndoas ou coco)

20.9.15

Bom dia!!!
O céu amanheceu meio nubladinho embora não tenhamos previsão de chuva para hoje.
Vai ver que é só preguiça...
Mas se a chuva vier fico feliz também!
Enquanto isso termino meu chá de hortelã, recém colhido do jardim e assisto o final da primeira temporada da série Narcos.
Wagner Moura está dando um show de interpretação.


E no final fez um dia lindo, com um sol escaldante, com muita vida lá fora!!!

19.9.15

O que seria de nós sem a fantasia?
Quando acordo, abro a janela e vejo a pitangueira toda florida, eu fantasio.


Penso em tudo de bom que a lembrança das pitangas me traz.
Sim, pitangas representam na minha vida um tempo feliz!
E as flores são a promessa de felicidade.

17.9.15

Fala sério...
Primeiro vem a questão da volta da Cpmf para cobrir custos de uma planejamento orçamentário que não deu certo.Com tanto dinheiro escorrendo pelos ralos, com tanta gente escoando milhões por aí afora, a conta não pode fechar mesmo.
Então vamos sacrificar o gado uma vez que é complicado fechar a porteira.
Mas esta é uma discussão que não chega a lugar algum, porque na prática não decidimos porcaria nenhuma.A decisão acaba sempre nas mãos de poucos, que geralmente, não nos representam.Na verdade representam a si próprios.
Aí hoje, depois que boa parte dos motoristas já trocou seu extintor por um novo modelo obrigatório, ao custo médio de R$100,00, o noticiário anuncia que o uso de extintores agora é opcional.
Prá completar, por onde ando, vejo pessoas assustadas com a "crise".Tudo bem que a coisa não anda bem, mas o sensacionalismo está em alta.
Não tenho dúvidas que o poder aquisitivo diminuiu, que tivemos de deixar alguns luxos de lado, que estamos mais endividados, que nossa Economia está descompensada, que os índices de inflação oficiais não refletem a realidade dos nossos bolsos, mas isto não é motivo para entramos numa onda de pessimismo coletivo.
Se aceitarmos que estamos em crise, e principalmente falidos, é aí que não vamos contestar a volta da Cpmf e outros que tais.
Como dizia minha avó:
"Coraggio luigi, voi che avete fatto la campagna d'africa, va morire per una piccola febbre cosi ?"



14.9.15

Eu sei do que estou precisando:

12.9.15

Você vai levando a vida, aparentemente, numa boa.
Uma alimentação até que saudável, alguns excessos nos finais de semana, uma forma segura de lidar com os problemas que vão aparecendo e por aí afora.
Aí os problemas, ou motivos de maior preocupação, aparecem em ondas, o que eu sempre considerei normal porque a vida tem suas fases.Só que algumas são bem mais pesadas que outras e você pensa que está lidando bem com a situação.
A visível calma externa acabou numa gastrite de me tirar o sono por noites, mesmo com medicação.Faz uma semana que mal consigo pensar em comer.
Só consigo ingerir alimentos bem leves como batata e alguns legumes cozidos, pão integral, laticínios, maçã cozida, suco de laranja lima e água de coco.O máximo da extravagância é iogurte com mel e um bolo caseiro que minha mãe preparou.Eu não sabia mais o que era uma gastrite desde os meus 15, 16 anos.
Desde ontem não sinto mais dores e consegui dormir uma noite inteira.
Confesso que chorar me fez bem.Acho que aliviou um pouco a coisa.Nem me lembrava mais quando foi a última vez que chorei prá valer.
Dá próxima vez que eu bater no peito e admitir que estou lidando muito bem com um problema prá lá de cabeludo, desconfiem.
Não há maturidade que ensine a não sofrer.Transcender o sofrimento faz parte!


 

6.9.15

O video abaixo é uma das coisas mais bonitas que já vi sobre pães.
Não é segredo algum que eu ame fazer pães, assim como degustá-los.
Só não consegui fazer croissants, a quantidade de manteiga a ser utilizada é uma barreira que meu bom senso saudável ainda não conseguiu ultrapassar.
Mas um dia eu chego lá, quem sabe à quatro mãos.

5.9.15

No meu aniversário ganhei um lindo kit indiano de temperos.
Entre eles o Masala Chai, usado para temperar o chá com leite.Como não tomo leite ainda não o havia experimentado, até hoje.

Ele é uma mistura de cardamomo, canela, gengibre, cravo, noz moscada e pimenta.
O tempo um pouco mais frio pedia que eu fizesse pão.
Preparei uma massa que ficou entre a de uma foccacia e de uma ciabatta. E achei que caía bem colocar umas pitadas de Masala Chai na massa.
Acertei em cheio!!!!
Ficou divino e mais ou menos assim...super fofa, com uma casquinha de ciabatta e muito saborosa..



Nem me perguntem a receita pois pão eu faço sem.
Só sei que coloquei numa vasilha, água morna, azeite, sal, açucar, 2 colheres de chá de fermento biológico seco e farinha de trigo. Até o ponto grudento da ciabatta.
A massa cresceu duas vezes, uma antes e outra depois de ir para a forma.Adicionei os temperos no final, antes de acomodar a massa numa grande forma oval. Forno 30 minutos a 200 graus.
O que mais gosto nesta coisa de horóscopo? Defeitos não existem...porque até mesmo o que eles consideram algo negativo não deixa de ser positivo.
Confiram neste site: O lado secreto da mulher de cada signo.
É, no mínimo, divertido!
Tem também a versão masculina.


2.9.15

Sei que disse que ando menos romântica...mas aí eu escuto o Nando Reis e tenho uma recaída:


1.9.15

É certo que a liberdade é azul!


Mas o final do dia, aquele horário em que você chega em casa e pode relaxar, definitivamente, é dourado!!!


E assim os dias vão passando....e vou aprendendo a dar menos importância aos pequenos problemas e aborrecimentos.Cansei de me preocupar demais.Tento focar somente no necessário.
Verdade que me acho menos romântica assim...mas nem por isso as coisas andam ruins, estão até que boas, só que com menos emoção!
Talvez a vida peça mesmo um pouco mais de calma...


25.8.15

Hoje li uma frase interessante creditada à Jung:
"Até você se tornar consciente, o inconsciente irá dirigir sua vida e você vai chamá-lo de destino"
Juro que estou aqui tentando ligar lé com cré...e se, apesar de você ter consciência do fato, você continuar chamando-o de destino?
Volto mais tarde, preciso coloquiar um pouco mais com meus botões...

22.8.15

Eu sei porque gosto de cozinhar...porque os elogios me fazem bem demais...
Acordei meio ansiosa, meio prá baixo, por conta de algo que terei que resolver, ou melhor, que será resolvido na segunda feira.
Na verdade não vou resolver nada, é algo totalmente alheio à minha vontade e interferência.Nessas horas entendo quando as pessoas entregam as coisas nas mãos de Deus, faz um enorme sentido.Sei que só vou relaxar depois que tudo tiver acabado.
E como cozinha é terapia decidi fazer um prato de despedida do inverno.
Esta é outra receita que cada qual tem a sua: Puchero ou Cocido Madrileño.

Os meus ingredientes:

500 gr de grão de bico (de molho por no mínimo 12 horas)
2 paios fatiados
1 linguiça calabresa fatiada
250gr de costelinha de porco defumada
1 folha de louro
1 cenoura grande fatiada
1 cebola grande picada
1 colher chá de alho desidratado (acho mais suave)
1 colher sopa de azeite.

Coloco o grão de bico, com o louro, para cozinhar na panela de pressão, sem pressão. Enquanto isto fervo por uns 15 minutos a costelinha de porco em uma panela com água, para amolecer e diminuir o sal.Numa frigideira coloco a linguiça, o paio e o azeite.Depois de tudo bem dourado acrescento a cebola e na sequência o alho. É isto que vai dar cor ao caldo.
Na panela de pressão, ainda no fogo e com o grão de bico e a água do seu cozimento, coloco todos os outros ingredientes (não esqueçam a cenoura). Deixo uns 10 minutos na pressão.Destampo a panela ( depois que perder a pressão) e deixo reduzir um pouco o caldo, mexendo algumas vezes.
Tem quem coloque batata, acho desnecessário (só se for para diminuir o sal).
Tem quem coloque repolho mas aqui em casa ninguém curte.
Tem quem coloque pimenta, deixo que cada qual coloque no seu prato.
Bem, a minha está aí descrita para quem quiser experimentar!
Fica mais ou menos com esta cara:


Peguei a foto na net porque não estou com espírito de fotógrafa hoje...

16.8.15

Como o domingo ainda não acabou...um pouco muito de amor, com Mia Couto!

Nosso amor é impuro
como impura é a luz e a água
e tudo quanto nasce
e vive além do tempo.
Minhas pernas são água,
as tuas são luz
e dão a volta ao universo
quando se enlaçam
até se tornarem deserto e escuro.
E eu sofro de te abraçar
depois de te abraçar para não sofrer.
E toco-te
para deixares de ter corpo
e o meu corpo nasce
quando se extingue no teu.
E respiro em ti
para me sufocar
e espreito em tua claridade
para me cegar,
meu Sol vertido em Lua,
minha noite alvorecida.
Tu me bebes
e eu me converto na tua sede.
Meus lábios mordem,
meus dentes beijam,
minha pele te veste
e ficas ainda mais despida.
Pudesse eu ser tu
E em tua saudade ser a minha própria espera.
Mas eu deito-me em teu leito
Quando apenas queria dormir em ti.
E sonho-te
Quando ansiava ser um sonho teu.
E levito, voo de semente,
para em mim mesmo te plantar
menos que flor: simples perfume,
lembrança de pétala sem chão onde tombar.
Teus olhos inundando os meus
e a minha vida, já sem leito,
vai galgando margens
até tudo ser mar.
Esse mar que só há depois do mar.
No livro “Idades cidades divindades”

Me comprei um novo liquidificador!!!
Porque eu prometi arrumar umas gavetas neste final de semana e acabei indo prá cozinha...é que as panelas me chamam...não posso olhar o armário e a geladeira que já saio criando receitas.
O freezer, então, é terreno fecundo!
Costumo ter lá caldos, molhos, mandioca crua, salsão, cheiro verde, ou seja, tudo aquilo que facilita minha vida quando decido cozinhar.



500 gr de camarão descascado (faça um caldo com as cascas e cabeças)
500 gr de mandioca
3 tomates maduros e sem casca em cubos
1 cebola grande em cubos
100 ml de leite de coco
2 colheres de azeite
Salsa (ou coentro) e cebolinha
Sal, pimenta-do-reino e colorau a gosto

Cozinhe a mandioca e bata no liquidificador com a água do cozimento das cascas do camarão e sal, até ficar um creme grosso. Reserve.
Refogue  no azeite a cebola, depois o alho, o tomate e os demais temperos. Em seguida adicione o camarão, acrescente o creme de mandioca e deixe cozinhar, mexendo sempre, por 5 minutos, coloque o leite de coco e continue mexendo por mais alguns minutos até obter uma consistência firme e cremosa.Está pronto!

15.8.15

Nada como uma dorzinha no tornozelo para me segurar dentro de casa...o que talvez seja até bom!
Gosto da pausa, da tranquilidade e mesmo do silêncio...
E Saramago também falou dos silêncios:

DIZ TU POR MIM, SILÊNCIO

Não era hoje um dia de palavras,
Intenções de poemas ou discursos,
Nem qualquer dos caminhos era nosso.
A definir-nos bastava um acto só,
E já que nas palavras me não salvo,
Diz tu por mim, silêncio, o que não posso.

NO SILÊNCIO DOS OLHOS

Em que língua se diz, em que nação,
Em que outra humanidade se aprendeu
A palavra que ordene a confusão
Que neste remoinho se teceu?
Que murmúrio de vento, que dourados
Cantos de ave pousada em altos ramos
Dirão, em som, as coisas que, calados,
No silêncio dos olhos confessamos?

 (SARAMAGO, José, "Os Poemas Possíveis", Caminho, Lisboa, 1999.)

10.8.15

Alma gêmea sob uma outra ótica:

"As pessoas acham que a alma gêmea é o encaixe perfeito, e é isso que todo mundo quer. Mas a verdadeira alma gêmea é um espelho, a pessoa que mostra tudo que está prendendo você, a pessoa que chama a sua atenção para você mesmo para que você possa mudar a sua vida. Uma verdadeira alma gêmea é provavelmente a pessoa mais importante que você vai conhecer, porque elas derrubam as suas paredes e te acordam com um tapa. Mas viver com uma alma gêmea para sempre? Não. Dói demais. As almas gêmeas só entram na sua vida para revelar a você uma outra camada de você mesmo, e depois vão embora." 

Liz Gilbert  (autora de "Comer, Rezar e Amar")

9.8.15

Nada modesta, trago na genética um talento e na alma um encanto para preparar alimentos que confortam.
Assim sendo, em datas festivas sempre preparo alguma coisa.E no dia dos pais não podia ser diferente.
Fiz um pudim de coco com calda de ameixa.
A receita é muito simples: é só bater no liquidificador 6 claras, 1 lata de leite condensado, 300 ml de leite de coco e 1 colher de sopa de amido de milho.Depois levar ao forno, em forma untada com óleo, em banho maria, por 1 hora.Gelar e servir com calda de ameixa.
Um Feliz Dia para todos!!!

8.8.15

"Só há um modo de escapar de um lugar: é sairmos de nós.
Só há um modo de sairmos de nós: é amarmos alguém."  Mia Couto

E amar compreende tanta coisa....embora pareça um sentimento extremamente libertador quando vemos lá estamos nós ligados, para não dizer presos, de uma forma intensa e duradoura.
No amor de mãe, por exemplo, temos as maiores alegrias e também algumas dores que são difíceis de lidar.Cresce uma angústia sufocada dentro do peito quando não podemos, e nem devemos, ajudar nossos filhos em determinadas situações.
No amor físico o prazer nos leva a uma viagem sensorial e quando estamos longe o corpo fala, pede, muitas vezes grita pois sente falta do contato, da pele, do cheiro e do calor da pessoa amada.
Já o amor de alma é algo que nos enche o peito, que nos envolve, que nos conforta mas que também nos tira o sono uma vez ou outra.E dizem que atravessa séculos, que continua por outras vidas.
Se eu acho que saímos de nós quando amamos? Até demais...


4.8.15

Se tem uma coisa que me chateia bastante é acidente com vítimas na estrada.Talvez seja porque meu pai quase morreu e ficou mais de oito meses numa cama por causa de um.
Gosto de estradas, mas ultimamente tenho percebido um aumento de motoristas dirigindo de forma muito imprudente.
Sempre existiram os "pilotos", representados por aquele sujeito que testa o carro numa rodovia, mas esses não me incomodam, na maioria dos casos, sabem o que fazem.São apaixonados por carros e por velocidade.
Tem também os motoristas de caminhão que nunca me botaram medo, afinal são profissionais da área.
O que realmente me incomoda é o "espertinho" que sai cortando todo mundo, que pensa que assim vai chegar mais rápido.Ele é o reflexo dos motoristas inconsequentes que transformaram o trânsito das nossas cidades em algo caótico.
E é por causa deles que agora temos radares de velocidade em todas as esquinas.Eu preferia andar um pouco mais rápido, mas até concordo em andar mais devagar se for para melhorar o trânsito em geral, porque do jeito que está não dá para continuar...


3.8.15

Estou voltando...e com a mente em efervescência!!!



29.7.15

Vou de férias!!!!
Mas deixo aqui uns videos para quem gosta de Cinema e Psicologia.






26.7.15

Final de semana existe para descansarmos...só que não!
Depois das quase oito horas de filmagem de ontem eu devia ficar bem quietinha, aproveitar o frio, ler um livro ou assistir um filme, mas não...vou testar receita...na cozinha, porque no crochê estou com três receitas em andamento que pretendo terminar na semana que vem, enquanto de férias.
Serão só cinco dias, mas se eu não der uma parada vou ter um troço. E nessas horas preciso sair, mudar de paisagem, ir para aonde o celular nem pega direito.
Já coloquei na mala dois livros, um do Tolstói e outro de um amigo, em fase de produção ainda.A primeira versão, sem cortes, que é esta que tenho em mãos, já está na editora.
E muitas lãs e agulhas!!!
A receita teste de hoje será bobó de frango com mandioca.


(update: a receita fica sensacional e como eu não tinha coentro substituí por cheiro verde)
E a trilha sonora:

22.7.15

Gosto de desafios!
Eu editava meus videos com um programa da Pinnacle, só que deu pau na minha máquina e perdi tudo.Procurei o meu programa original e não encontrei. Tá perdido aqui em casa...
Peguei um Premiere emprestado.
No começo apanhei um pouco, mas agora já estou pegando o jeito.
Gosto do que faz meu cérebro funcionar no limite...como também gosto daquilo que o faz relaxar.
Nos momentos de maior atividade abraço mais coisas do que aparentemente dou conta.Depois não sei porque me canso...ando numa fase assim, mas me prometi descansar e desacelerar à partir do final de agosto.

19.7.15

Bom dia!!!
O dia amanhece mais feliz com a presença intensa do astro rei.
Ontem abusei um pouquinho e hoje meu joelho reclama.Por sorte é domingo e terei tempo de me recuperar.
Foram quase cinco horas de gravação.A pláteia estava empolgadíssima e tivemos de encerrar o evento com a sutileza de um elefante.


O tema abordado é riquíssimo e os entrevistados super capacitados para desenvolvê-lo.


Me (re)descobri uma pessoa extremamente ética e talvez por isso me incomode tanto com o que vejo ao redor.


Apesar de ter sido um encontro prá lá de agradável, a cabeça não pára e fico refletindo sobre o assunto. Fico pensando em certos filmes, nas histórias que eles contam, no herói, naquilo que o leva a lutar, nas consequências de suas escolhas e etc. Inevitavelmente toda ação, neste sentido, leva a uma reação.E é aí, durante toda esta reflexão, que percebemos o quão éticos somos.
Resolvo dar um tempo, escuto umas músicas, para depois (re) organizar os pensamentos...
E Debussy surte um excelente efeito!