10.8.17

Nunca substime um ser venenoso.
E não é que o veneno do escorpiãozinho, carregado com algumas bactérias, rodou, rodou, rodou dentro de mim e acabou se alojando no músculo da minha panturrilha.
Entre dores e gemidos sobrevivi com a ajuda persistente da indústria farmacêutica.
Semana que vem volto ao trabalho!!!
Ficar na cama o dia todo, com as pernas para cima, não é o meu forte.
Eu preciso caminhar por aí...mesmo que a passos lentos.