14.8.16

Hoje comemora-se o Dia dos Pais.
É uma data que gosto muito porque tenho um pai maravilhoso que vale por mil. Sempre presente e amoroso mesmo agora nas suas fases de esquecimento.
Meu filho também tem um pai que não merece uma única crítica, é amigo, companheiro e extremamente compreensivo.
São pais que continuam gestando seus filhos dia a dia.
Um feliz dia para todos os pais!!!

Acho interessante que algumas pessoas me invejem...fico procurando os motivos, talvez seja porque sempre acordo de bom humor, ou pela forma aparentemente tranquila de solucionar problemas ou até mesmo pela forma como enfrento, com fúria e compostura, aquilo que me agride ou vai contra meus princípios.
Não é porque não reclamo que é fácil.Penso que se reclamar aí é que fica mais difícil.
Agora em agosto completo um ano sem dirigir.Foram meses de diversas indas e vindas a médicos de diferentes especialidades, além de muita fisioterapia.Eles não conseguem solucionar o problema que só me impossibilita dirigir.O caso é que perco a sensibilidade na ponta dos pés, principalmente nos dias mais quentes, que é quando eles incham muito.Fiz diversos exames e o fator que causa o inchaço não é neurológico, cardiológico e nem vascular.Tem alguma relação com o sistema linfático e sofre influência direta dos hormônios que nunca funcionaram muito bem.Ou seja, tenho que agradecer que a saúde vai bem e que meu problema não é grave, ou seja, não vou morrer disso.
Para alguém que tinha rodinhas nos pés foi complicado depender dos outros.Está sendo uma grande lição.Em paralelo à medicina tradicional, sigo com um tratamento homeopático e tenho fé que logo mais estarei pegando uma estrada sozinha só para escutar este disco:

13.8.16

Hoje o dia foi preguiçoso...em parte por conta do tempo frio.
Quando o sol saiu a preguiça aumentou.
Poucas coisas na vida nos deixam aquecidos de forma tão delicada como secar os cabelos recém lavados ao sol.Parece que ficam mais leves!
Agradeço imensamente o dia de hoje.


11.8.16

Tem quem precise de um dia com mais de 24 horas.
Pelo amor de Deus, não me dêem nem mais um minuto senão eu logo trato de preenchê-lo.
Eu vivo praticamente dentro da expressão "10 anos em 1".
Tem horas em que penso:
- Parem o mundo que eu quero descer.
Mas logo desisto porque eu trabalho bem assim, desta forma acelerada.E também porque, quando preciso, tenho meus momentos de pausa.
Posso dizer que vivi estes últimos dias de uma forma quase que alucinante, fazendo 4 ou 5 coisas ao mesmo tempo.Confesso que muitas vezes é difícil acompanhar meu raciocínio devido à velocidade que troco de assunto.Vou solucionando as questões e passando prá frente.Nem sei quando me tornei assim tão produtiva.  
Se eu não estivesse limitada por alguns probleminhas de locomoção não sei aonde estaria.
O mais importante de tudo isso é que estou bem satisfeita com a minha vida e com a forma que tenho interagido com os outros.
Pode até ser que toda esta disposição tenha relação com a não ingestão de glúten.
Vou observar!


3.8.16

Quando você é criado(a) sob influência dos seus antepassados italianos, não tem jeito, alguma coisa você acaba absorvendo da língua e é meio automático você compreendê-la.
Fuçando aqui encontrei esta música que fala de muito amor, aquele do tipo que não existe de verdade.
Na prática há um abismo entre o amor idealizado e o real.Gosto dos dois, mas tenho ciência que são dois continentes distintos.Algumas vezes estão ligados por uma frágil ponte, daquelas que só podemos usar em dias de bons ventos ou corre-se o risco de ficar em um dos dois mundos para sempre, capisce?


Un amore così grande
Un amore così
Tanto caldo dentro
E fuori intorno a noi
Un silenzio breve e poi
La bocca tua
Si accende
Un' altra volta

Amor de verdade, do tipo que sai pelos olhos, é aquele que abraça apertado e que faz a boca sorrir de maneira inconfundível.

Juro que se alguém me cantasse o amor assim eu derreteria no chão...

2.8.16

Gosto de ler as características dos signos porque até quando estão descrevendo o humor de cada nativo, fazem isto de forma não ofensiva:

 O canceriano dificilmente fica de mau humor, costuma ter tendência maior em ficar triste, do que de esbravejar com todo mundo. Porém, quando está de mau humor, se fecha e muito dificilmente vai desabafar com alguém. Quando fica realmente irritado, torna-se insensível, não quer conversar, se isola, prefere ficar sozinho, discute por qualquer coisa e tem sentimentos extremos como ciúmes, amor ou raiva, fica inatingível, sem tacto, excessivamente competitivo e vai criticar tudo o que você disser.

Não é tão mal assim!


1.8.16

Se algum dia eu for ao fim do mundo, certamente será esta a trilha sonora que ecoará do meu peito:

28.7.16

Me pergunto: por que sonhamos?
Sonho bem menos do que gostaria.Por sorte a maioria dos meus sonhos são com pessoas que amo muito.Não sei se sonho justamente quando começo a esquecê-las, embora isto pareça impossível, como forma de lembrete.
Ou talvez seja só uma visita.
Mais ou menos intensa.
O sonho de ontem foi bem intenso, sem filtros, acordei um tanto mexida.

Lembrei-me de Pessoa:
"De tanto ser, só tenho alma
  quem tem alma não tem calma"


25.7.16

Plena segunda feira e eu de molho em casa!!!
Mas isso tem lá suas compensações:


19.7.16

Quando penso demais no futuro aparece o desejo de me aposentar lá em Portugal.
Ou então me mudar para uma cidade menor.
Sempre que chove muito tenho vontade de abandonar o campo e viver na cidade outra vez.
Mas aí, quando abro a porta numa manhã fria de inverno, me encanto com meu jardim e esqueço todo o resto.


São as flores das pitangueiras, os hibiscos dobrados e agora as flores da cerejeira que plantei há nove anos.No ano passado pipocaram uma meia dúzia de flores minúsculas.Já neste a árvore floriu, de maneira ainda um pouco tímida, mas floriu com graça.


"yo no naka wa
mikka minu ma ni
sakura kanao" 
Ôshima Ryôta (1716–1787)

Nem sequer três dias
este mundo vê passar –
Cerejeira em flor!

16.7.16


"Gosto de ti, ó chuva, nos beirados, 
Dizendo coisas que ninguém entende! 
Da tua cantilena se desprende 
Um sonho de magia e de pecados." 
( Florbela Espanca )
Mulheres são mesmo diferentes e, definitivamente, regidas por fases.
Poucas são as que mantém uma certa linearidade, o que não é o meu caso.
Em tempo de caos, num mundo difícil de compreender, passei os últimos dias cuidando do meu exterior.
Como tento racionalizar tudo, penso que talvez seja porque a coisa anda pesada demais e neste momento o melhor é criar um pequeno distanciamento entre minha alma larga e as tragédias ao redor.
Ou então porque estando de bem com o exterior fortalecemos o interior.
Na verdade é mais uma simbiose entre os dois.
Acho que eu andava carente de mim mesma.

14.7.16

Hoje, quatorze juillet, teria sido um dia feliz não fosse o noticiário noturno.
Na queda da Bastilha, em Paris, foram 98 mortos e hoje, em Nice, são, por enquanto, 70.
Em 1789 o motivo fazia sentido, era um passo em direção à liberdade.
Mas para hoje não existe nem uma única desculpa.
Eu ia dizer que abriu um salão de beleza na sala ao lado da minha e que fui cortar o cabelo e ganhei uma escova, além de elogios.E que o que faz falta nessa vida é mesmo gentileza.
Mas tudo isso perdeu a graça...


13.7.16

Li que hoje comemora-se o Dia do Rock.
Já escutei muito, devorei inúmeros álbuns.
Tenho uma certa queda por tipos estranhos como Ozzy Osbourne e Jim Morrison.
Acho que a loucura, o pensar fora da caixa, deixou o trabalho deles mais intenso, mais genuíno.
Meu primeiro contato com o rock foi através do Elvis Presley, que na verdade era meio pop.
Conheci os Beatles através do Monkees.
Depois lembro que fiquei encantada na primeira vez que escutei Stairway to Heaven.Daí foi um atrás do outro: AC/DC, Scorpions , Deep Purple , Black Sabbath, The Doors, The Who, Queen, Pink Floyd, Van Halen, Kiss, Rush, Iron Maiden, The Stones, Blue Oyster e outros.
Acabei ficando mais com os progressivos e destes tenho alguns favoritos:



Esta música, especificamente, eu não escutava há pelo menos uns 25 anos.

E agora para não dizerem que não falei do Ozzy:

12.7.16

Sempre que escuto esta música penso que para amar de verdade é preciso saber perdoar profundamente.
Porque muitas vezes, e de forma nada intencional, magoamos quem amamos.
Talvez por sermos muito verdadeiros.
Nem sempre o que sai pela boca está de acordo com o que levamos, em silêncio, dentro do peito.
É preciso escutar e compreender o que dizem os sons do meu silêncio.
Juro que tento compreender os silêncios alheios...



Se dentro l'anima
Tu fossi musica,
Se il sole fosse dentro te,
Se fossi veramente
Dentro l'anima mia,
Allora si che udir potrei
Nel mio silenzio
Il mare calmo della sera

10.7.16

Devo ser mesmo uma pessoa muito fofa, além de selenita, sentimental e etc...
Afinal, até o Google me deu os parabéns hoje:

  

Também ganhei presente da Seleção Portuguesa: uma difícil vitória no campo do adversário.
Valeu!

8.7.16

Gosto da impessoalidade dos quartos de hotel.
Porque neles os objetos não ficam piscando para mim.
Em casa, cada móvel, fotografia, livro, objeto ou mesmo um pedaço de papel me conta uma história.Tudo tem um significado específico. Não que isso seja ruim.
Já o quarto de hotel não estabelece uma relação material conosco, o máximo que levamos é uma canetinha e lembranças na memória.
E na maioria das vezes os momentos passados nestes quartos são felizes.
Gosto deles quando preciso me afastar um pouco do real.
Mas que fique claro que eles devem possuir uma boa cama, mais de um travesseiro, lençóis de qualidade e serem extremamente limpos.

5.7.16

Fernando Pessoa está sempre me lembrando quem sou.
Vou por aqui, por alí e de repente esbarro nele ou em um dos seus heterônimos.
Hoje foi dia do Alberto Caeiro:

O meu olhar é nítido como um girassol.
Tenho o costume de andar pelas estradas
Olhando para a direita e para a esquerda,
E de vez em quando olhando para trás...
E o que vejo a cada momento
É aquilo que nunca antes eu tinha visto,
E eu sei dar por isso muito bem...
Sei ter o pasmo essencial
Que tem uma criança se, ao nascer,
Reparasse que nascera deveras...
Sinto-me nascido a cada momento
Para a eterna novidade do Mundo...

Creio no mundo como num malmequer,
Porque o vejo. Mas não penso nele
Porque pensar é não compreender...

O Mundo não se fez para pensarmos nele
(Pensar é estar doente dos olhos)
Mas para olharmos para ele e estarmos de acordo...

Eu não tenho filosofia; tenho sentidos...
Se falo na Natureza não é porque saiba o que ela é,
Mas porque a amo, e amo-a por isso
Porque quem ama nunca sabe o que ama
Nem sabe por que ama, nem o que é amar...

Amar é a eterna inocência,
E a única inocência não pensar...

em "O Guardador de Rebanhos", 8-3-1914


4.7.16

Não fumo, bebo com moderação, me comporto perfeitamente em público, não uso couro animal em roupas nem em calçados e bolsas, evito frituras, mas não sou santa!!!
Falo palavrão em jogo de futebol ou quando estou muito brava, sim eu esbravejo algumas vezes. Gosto de sexo, sem ser para procriação e de beijo na boca com vontade.
Não tomo refrigerante, considero um veneno para o meu corpo, que é o meu templo.
Mas tenho que confessar que sou louca por Cherry Coke, que acabou de ser lançada no Brasil, diga-se de passagem, a um preço escandaloso!!!
Minha luxúria me levou a pagar R$ 10,00 numa latinha de 355ml, mas não me arrependo nem um pouco. O sabor que muitos acham perfumado demais me remete à Amaretto e marzipans.
É um pecado leve, totalmente negociável.


3.7.16

AMO quando uma receita dá muito certo!!!


Meu kibe sem glúten fiz assim:

1 quilo de ponta de alcatra moída temperada com sal, alho desidratado e o suco de meio limão cravo.

No processador coloquei: 1 xícara de cheiro verde, 1 xícara de hortelã, duas xícaras de arroz integral cozido e gelado, 1 cebola, 1 fio de azeite e uma colher de chá sal.

Depois de tudo bem picado, misturei numa tigela a carne temperada, a mistura do processador e 2 ovos crus.

Fiz dois recheios simples e rápidos: catupiry e cebola com cheiro verde.

Aí foi só colocar uma porção de carne na palma da mão, afundar o meio, colocar uma bolinha de recheio, fechar o kibe e afinar as pontas.

Fritei em óleo quente!

Assim descobri que o arroz integral substitui perfeitamente o trigo. Só não posso contar para o ortopedista que está tratando uma tendinite do meu pulso direito, por excesso de uso.É uma dor horrorosa...mas nada como estarmos motivados para a realização de uma tarefa.
A mão só doeu mesmo, prá valer, depois que terminei! E já recoloquei a munhequeira.

Acho que minha arte merece uma musiquinha:


2.7.16

Das coisas que falamos e não cumprimos: às 9 da manhã deste sábado eu já estava na rua.
Dormir prá quê, né?
O dia está tão lindo lá fora...aquele céu azul de inverno que eu amo!!!
Temperatura em torno dos 23 graus.
Entre outras coisas, fui buscar hortelã para fazer uma receitinha de kibe sem glúten.
O trigo é substituído por arroz integral cozido e levemente triturado no processador.
Deve dar certo!
Acho que eu deveria escrever também um livro sobre como é rica e desafiadora a minha vida sem glúten.