14.8.14

Fiquei chateada com o morte do Eduardo Campos.Era o único candidato que contava com minha simpatia e admiração, porque eu vi o que ele fez em Recife enquanto governador.Se ele fez pelo Estado todo eu não sei, mas fiquei impressionada com o que encontrei na capital de Pernambuco.Lá havia incentivo à cultura e à educação. Ele construiu três hospitais para a população, não ficou só na promessa. Como em toda capital brasileira havia problemas de segurança, mas nada comparado ao que vivo aqui na minha cidade diariamente.Uma pena...e vamos em frente que atrás vem gente!
O dia acordou geladinho e eu juro que o que eu queria hoje era ter uns 16 anos, matar aula, ficar assistindo uns filmes e namorando abraçadinha embaixo do edredon.Resolveria o frio do corpo e até da alma, tiraria aquele gelo que percorre o corpo da gente sempre que pessoas morrem assim de forma tão violenta e inesperada.Campos era jovem, cheio de vida e com muitos projetos em andamento.Além de cinco filhos.
Sei que morre gente todo dia mas tem umas que nos diminuem mais que outras.E neste processo de subtração pessoal estão Campos e Suassuna pertinhos um do outro, cada qual no seu quadrado.

4 comentários:

*Clau disse...

É de arrepiar...

*Clau disse...

Essa coisa de namorar debaixo das cobertas no tempinho gelado ou mesmo quentinho... ai ai ai... quem me dera estar fazendo isso agora.

Turmalina disse...

Clau...namorico debaixo das cobertas( palavra esta que denuncia nossa idade) cura qualquer coisa e torna a vida muito mais leve.Um aconchego cai bem ;o)

*Clau disse...

Sempre cai bem Cacau.