23.1.13

Ainda sobre o diálogo de Jesus e Maria de Magdala, do Saramago:

Como no livro, existem inúmeros casais assim.Pessoas tão diferentes que se amam muito, mas que nunca dariam certo juntos.Também não consigo entender a insistência. Para que eu possa escrever preciso escutar as pessoas e suas histórias pessoais.Acho impressionante a mania de transformar amor em sofrimento.
Não poderia ser tudo mais simples? Eu te amo, você me ama, somos irrediavelmente diferentes e devemos cada qual seguir o seu caminho.Nem é preciso matar o sentimento.
Acredito sim no grande amor mas não na necessidade de viver com ele a vida inteira, porque a convivência diária, convenhamos, não é nada fácil.Claro que tem gente que tem sorte, ou faz que tem.
Acredito que apesar de romântica já nasci lúcida.Sempre desconfiei do príncipe encantado.O que não quer dizer que eu não ache lindo um grande amor! Pelo contrário, suspiro quando penso na intensidade do seu arrebatamento. Principalmente porque "Amor não se conjuga no passado, ou se ama para sempre ou nunca se amou verdadeiramente (F. Pessoa)". E sem ressentimentos, por favor!

2 comentários:

Domartello disse...

Suspira ...hum você tem alma que gosta de falar e até precisa falar sobre sentimentos ,mas ainda não entende tudo ,e somente quando se entende o tudo ,você terá alívio.
Amor é a união de dois ou mais perfeitos...
Um abraço.

Turmalina disse...

Carlos...tenho uma alma incorrigível.Embora extremamente sentimental não existe espaço para sofrimentos e lamentações nela.Suspiro pela beleza que há no amor e até mesmo nos seus desencontros. Obrigada!