7.10.09

Perfeição

Vamos celebrar
A estupidez humana
A estupidez de todas as nações
O meu país e sua corja
De assassinos
Covardes, estupradores
E ladrões...

Vamos celebrar
A estupidez do povo
Nossa polícia e televisão
Vamos celebrar nosso governo
E nosso estado que não é nação...

Celebrar a juventude sem escolas
As crianças mortas
Celebrar nossa desunião...

Vamos celebrar Eros e Thanatos
Persephone e Hades
Vamos celebrar nossa tristeza
Vamos celebrar nossa vaidade...

Vamos comemorar como idiotas
A cada fevereiro e feriado
Todos os mortos nas estradas
Os mortos por falta
De hospitais...

Vamos celebrar nossa justiça
A ganância e a difamação
Vamos celebrar os preconceitos
O voto dos analfabetos
Comemorar a água podre
E todos os impostos
Queimadas, mentiras
E seqüestros...

Nosso castelo
De cartas marcadas
O trabalho escravo
Nosso pequeno universo
Toda a hipocrisia
E toda a afetação
Todo roubo e toda indiferença
Vamos celebrar epidemias
É a festa da torcida campeã...

Vamos celebrar a fome
Não ter a quem ouvir
Não se ter a quem amar
Vamos alimentar o que é maldade
Vamos machucar o coração...

Vamos celebrar nossa bandeira
Nosso passado
De absurdos gloriosos
Tudo que é gratuito e feio
Tudo o que é normal
Vamos cantar juntos
O hino nacional
A lágrima é verdadeira
Vamos celebrar nossa saudade
Comemorar a nossa solidão...

Vamos festejar a inveja
A intolerância
A incompreensão
Vamos festejar a violência
E esquecer a nossa gente
Que trabalhou honestamente
A vida inteira
E agora não tem mais
Direito a nada...

Vamos celebrar a aberração
De toda a nossa falta
De bom senso
Nosso descaso por educação
Vamos celebrar o horror
De tudo isto
Com festa, velório e caixão
Tá tudo morto e enterrado agora
Já que também podemos celebrar
A estupidez de quem cantou
Essa canção...

Venha!
Meu coração está com pressa
Quando a esperança está dispersa
Só a verdade me liberta
Chega de maldade e ilusão
Venha!
O amor tem sempre a porta aberta
E vem chegando a primavera
Nosso futuro recomeça
Venha!
Que o que vem é Perfeição!...
(Renato Russo)

4 comentários:

Layla disse...

Querida, você não tem idéia de como eu estava precisando dos quindins que você me mandou... Obrigada! ;)
E obrigada também pelas gentis palavras no meu último post. Turmalina, você é um absurdo de açúcar e gentileza. Só não entendo como algumas pessoas têm o descaramento de, sob a proteção do anonimato, vir até sua casa para arremessar uma pedra na vidraça. Para mim, além de mau-gosto com tempero de ironia cínica, isso é maldade. Há tanto para se fazer na vida! Por que, ao invés de tecer críticas descabidas, o tal anônimo não larga seu computador e vai ler um Eça de Queirós, um Camões? Será que o português desses autores conseguirá suprir as exigências desse grande defensor do vernáculo?
Certa vez, eu acompanhava uma criança que aprendia a escrever as primeiras palavras. Eu lhe disse: "será que você consegue escrever FLOR?". A menina fez que sim com a cabeça, mas não sabia transformar em letras o som de "or". Então, escreveu o F e o L e, na letra "O", desenhou um contorno de pétalas. E, transformada em miolinho, a letra "O" me fez entender a palavrinha escrita. Para mim, esse é o bom português: aquele cheio de sentimento e cheio de sentido.
Com carinho,
Salaam
Layla

Christina Frenzel disse...

Gente eu AMO Renato Russo...
Mas acho essa música muito deprê. Deprê demais, até...

Tá tudo bem por aí?

beijocas

CGS disse...

Turmalina, não poderia vir mais a propósito, já que estou entre períodos eleitorais e a paciência tende a esgotar-se, apesar de ainda não ter perdido a esperança...
Beijos.

Turmalina disse...

Ah Laylinha do meu coração... há muito o que se fazer na vida, somente quando a pessoa sabe viver, senão dá nessas coisas que a gente lê por aí e por aqui :o)
Chris, eu gosto muito da crítica que ela faz...é o que me faz reagir...eu sou de paz, mas tb sei ser de guerra :o)
CGS, perseverança, sabedoria e coragem :o)