15.8.07

Minha viagem ao Recife teve diversos momentos...
Prá variar eu começo contando do final para o começo, ok?
Na volta, cheguei com bastante antecedência ao aeroporto.Fui logo fazer o check in. Estava sossegada lá na fila qdo um rapaz engravatado com cara de ASPONE (Assessor de Porra Nenhuma) corta a frente de todos e encosta no balcão para ser atendido.Foi o maior tumulto, mas o sujeito nem se abalou.
Mais tarde descobri que o tal sujeito era enviado de um famoso ex-deputado de Pernambuco, que ao invés de enfrentar a fila e fazer o check-in, envia outra pessoa no seu lugar. Nós, simples mortais, temos de mostrar a cara e comprovar por documentos quem somos...
Mas vamos em frente: quando chegou minha vez, papo vem, papo vai, o mocinho muito solícito me perguntou se gostei da cidade e etc.Logo engatamos numa conversa animada e eu lhe pedi gentilmente se ele não tinha uns lugares mais próximos à entrada da aeronave.Afinal , eu odeio andar de avião e me sinto mais segura em sentar-me próxima à porta.O que segundo meu cara metade, em caso de acidente, não faz diferença alguma.
Enfim, o rapaz nos colocou na segunda fileira. Chegou a hora do embarque, a atendente pediu que fizéssemos duas filas e o tal político e sua honorável esposa logo se postaram lá na frente alegando que tinham preferência.Nem os alemães da banda Scorpions utilizaram de privilégios por serem artistas. Aliás, não sei pq tanta pressa nessa hora, o avião não decola até que todos estejam sentados e afivelados, mas enfim o homem queria porque queria entrar logo na aeronave.Eu fui caminhando calmamente e logo me abundei ao lado da minha mãe na segunda fileira.O tal político estava logo atrás de mim, na terceira fila.Aí eu percebo que ele senta e levanta toda hora, fala aqui e alí, qdo eu vejo entrar um rapaz da companhia aérea.Todos já tinham embarcado e o comissário estava fechando a porta. Não preciso nem dizer que ele veio direto na minha direção e disse em alto e bom tom:
- A senhora tem certeza que está sentada no lugar certo?
Nesta hora meu sangue subiu, pq eu odeio que me chamem de burra, principalmente qdo já estou tensa.Eu fiz que sim com a cabeça.
- Mas é que o seu nome está constando na minha listagem na fileira número 6. Prá mim, esta fileira (a 2, bem em frente ao ex deputado) deveria estar vazia.
Aí chega o comissário, um encanto de pessoa por sinal, para verificar o que estava acontecendo.Começa então um disse que disse daqui e dali. Eu chamei o comissário e falei:
- É fácil...deixa eu pegar meu bilhete aqui que a confusão acaba já.
O comissário dizia que não era necessário e o tal fiscal insistia que eu me encontrava no assento errado. Eu não contive minha boca grande e logo retruquei:
- Não...eu faço questão de apresentar o bilhete, porque aqui a gente mata a cobra e mostra o pau. Nesta hora a minha mãe arregalou os dois olhos não acreditando no que eu havia acabado de dizer.Aí eu saquei os papéis da bolsa e lá estava escrito : 2D e 2E.
O fiscal enfiou o viola no saco, como dizem por aí e saiu de fininho se desculpando.Até agora não entendi bem o que aconteceu. Quero crer que o tal político não tenha tido nada à ver com o caso, embora a cara dele não tenha sido de bons amigos. Três ou quatros vezes senti seus joelhos empurrando o meu banco.Ele só parou qdo trocou de lugar...Da próxima vez ele que reclame para o Nelson Jobim se a poltrona é muito apertada.E eu até fui boazinha e não deitei o meu encosto. E por sorte a fileira da frente, a de número 1, e o assento 2F vieram vazios!!!

Um comentário:

Claudinha * disse...

Para mim ficou bem claro que o tal político que fez questão sobre a vacância da poltrona à frente dele.

Vê se consegue descobrir o nome da figurinha, gostaria realmente de saber.

Ultimamente, pelo estado de ânimos que me encontro em relação a este desgoverno do país, muito provavelmente eu teria até chamado a indigníssima figura pública a se explicar perante todos ali no avião.

Como diz o ditado, quem procura, acha, e eu ultimamente venho encontrando muita encrenca, infelizmente.