5.8.07

Hoje o dia foi intenso, domingo do jeito que eu gosto...
Logo cedo peguei o novo roteiro e fiz algumas considerações.Escrevê-lo em parceria têm sido uma experiência deliciosa.E falando em delícias depois fomos almoçar com meus primos, meu afilhado e meus "tios". Na verdade, minha "tia" é meia irmã da minha mãe e tem a minha idade.O almoço se arrastou por horas.Estava bom demais...rimos à beça.Recebemos até uma proposta de trabalho em Natal/RN.Quase que eu bato o martelo.Ficou acertada uma viagem para conhecer o negócio.Eu só não sei se suporto o calor de lá.Mas enfim, nada de descartar a hipótese. Enquanto isso vamos produzindo e muito por aqui.Afinal temos contas prá pagar, não é?Ontem estava pensando nas pessoas que reclamam de suas vidas monótonas.Eu juro que não sei o que é isto.Aqui o que se fala de manhã não se garante à tarde!A vida não pára...também, parar prá quê? Se eu morrer amanhã, eu tô feliz!
Nietzsche disse: "O que não me mata, me fortalece." Eu não sei se o que não me mata, me fortalece tanto assim, mas com certeza mas faz querer viver mais.

Um comentário:

luma disse...

Eu não entendo o que seja monotonia da vida, até porque somos nós que decidimos o modo como queremos que ela seja. Se está ruim basta sacudir a poeira, mas se mesmo assim não souber por onde começar, que seja dando valor aquilo que realmente importa: Viver - poder respirar!
Não posso falar mal da monotonia - adoro a zona de conforto - e a rotina - até quando fazemos tudo o que gostamos todos os dias, passa a ser rotina, não é?
Boa semana! Beijus