3.5.11

Quando em situações de conflito, pelo menos naquelas das quais não participo diretamente , sou aquela que fica quieta, só observando. Analiso bem os dois lados e calculo todas as possibilidades.Sou o tipo que dá um boi para não entrar numa briga e uma boiada para não sair.
Sou impulsiva e tempestiva, mas em certas situações tenho uma paciência de monge tibetano.Sei esperar até o final.Ele sempre vem, o que muda é a forma.Pode ser numa obra do destino ou então até num gesto de perdão..


Porque essa pessoa doce que aqui escreve atrai alguns seres das trevas.Acho que são atraídos pela luz.Mesmo quieta no meu canto sei que por aí afora tem quem se incomode comigo.Ai, ai, tô podendo, viu?
Dizem que é reflexo de toda a minha franqueza e da forma transparente com que me relaciono com os outros.Também não faz meu gênero sair ofendendo gente por aí.Na verdade não perco meu tempo com essas bobagens.Algumas pessoas possuem a capacidade de se ofenderem sozinhas.
Eu acho que é principalmente gente que não se dá o respeito.Aí também entra aquela dose mortal de insegurança.Aí, minha filha,não tem remédio.Enfia a cabeça num buraco e deixa aquela birra por mim passar.Ceder a provocações, mesmo aquelas mais sutis, não é o meu forte.
Assim sigo adiante rindo do papel ridículo que algumas pessoas se prestam a representar.Porque afinal de contas, mesmo com uma coisinha aqui e outra alí, a minha vida é muito boa, principalmente porque vivo sem me preocupar com a vida dos outros.
Isso sim é liberdade!
Boa noite e espero que todos tenham uma excelente noite de sono :o)
P.S. Queridas leitoras e leitores queridos, perdoem este post tão indigesto, tenho certeza que compreenderão que não diz respeito à nenhum de vocês .

2 comentários:

Borboletas nos Olhos disse...

Querida, indigesto não, desvelador e tocante. Às vezes as letras nos ajudam a colocar os pontos nos is pra nós mesmas né?

Turmalina disse...

Lu...tem dias em que a única opção são as letras :o)