17.5.11

Hoje, às 8:10h começou o plenilúnio anual de Maio.
A manhã estava já alta e não consegui visualizar a grandeza de tão encantador satélite.
Mas no final da tarde, quando saí para fazer umas compras para a casa, levantei meus olhos para o horizonte e lá estava ela, enorme, redonda e apaixonante.
Minha vontade foi a de parar no meio da rua e cantar para a Lua:

So make us all laugh
Make us all cry
Make us all give
Make us all try
Give us a secret
Show us a light


Na verdade somente reduzi a velocidade e fui descendo a ladeira bem devagar enquanto ela sumia da minha vista.Como a natureza é perfeita!
Ao entrar na avenida, observando todos aqueles carros indo e vindo apressados, aquelas pessoas tão solitárias, pensei na estupidez que é viver dessa forma tão imediatista. Essa nossa urgência diária nos priva de momentos de contemplação, principalmente da natureza que nos cerca.
Fui observando-a e notando as pequenas mudanças que o outono nos traz. Algumas árvores perdendo suas folhas enquanto que outras apresentam um tom de verde mais forte.Ela já se prepara para o inverno.
Enquanto nós continuamos correndo para cumprirmos prazos e metas.Aí penso que minha principal meta hoje deveria ser terminar de ler uns livros que comecei, além de assistir a uns filmes que já estão tempo demais numa lista que nunca termina.
Falo tanto, mas eu mesma não priorizo o que é realmente importante para mim.
Eu bem que deveria ter parado a carro e namorado um pouco mais aquela lua cheia que só acontece, assim, uma vez por ano.
Até amanhã, que vou ver se consigo alcançá-la pela janela do quarto!

2 comentários:

Borboletas nos Olhos disse...

Eu gosto de canto lunar da denise emmer, você conhece?

Turmalina disse...

Lu...conheci o grupo Tarancón lá nos anos 70/80.E não sabia dessa deliciosa parceria, passou-me em branco.Quanto coisa que se aprende nesse blog...rss...Adorei!