6.12.10

Ontem foi o penúltimo dia de filmagem e amanhã será o último. Não vou reclamar da atriz principal porque na verdade mal nos falamos nas últimas locações.E certamente esse diálogo não faz falta.
Voltamos mais uma vez à estação de trem. E para minha alegria, ontem o trânsito estava agitado por lá.Eu gosto do leve tremor que dá na sola dos pés enquanto passam os vagões. O som característico e o balanço dos vagões me lembram a infância.Muitas vezes, em viagens curtas de trabalho, meu pai me levava com ele, principalmente quando a viagem era de trem.

E quando a gente faz o que gosta até o cansaço é gostoso. Tivemos, inclusive, alguns momentos de descontração no nosso set improvisado de maquiagem.Todo novo filme acaba sempre trazendo novas pessoas para o grupo.E dessas, uma ou outra acaba nos acompanhando nos próximos projetos.Quando não é a recompensa material que importa, elas acabam ficando.Sou uma canceriana de ideais e gosto de ver que não estou sozinha.

Ontem trabalhamos com uma equipe não muito grande, estávamos em 16 pessoas e saiu tudo no compasso. Ao lado da velha estação abandonada foi montada um tenda aonde eram dados os últimos retoques nos elementos do cenário. Nossa diretora de Arte finalizava as cartas de baralho que seriam usadas na última cena do dia.Nem o calor de quase 40 graus, à sombra, foi capaz de tirar o bom humor da equipe. Foi um dia que rendeu, e a chuva só chegou depois de guardado o último equipamento no porta malas.Obrigada, São Pedro!


Um comentário:

Borboletas nos Olhos disse...

Gosto demais de trem, estação...adoro os ruídos, a trepidação e todas as imagens literárias e cinematográficas que parecem coladas a este sentir em mim. Que bom que tudo andou bem por aí...