19.8.10

Porque eu acredito que o que é bom deve ser compartilhado:

Ontem marcamos nossa reunião para definir a estética e a fotografia do novo filme num café na cidade universitária. Ele funcionava em outro endereço, no Tilli Center, e a mudança fez-lhe muito bem. A nova versão do Café e Arte é simpática, ampla e confortável. É moderno mas com a aura das antigas confeitarias.É um capricho só. O café servido, que vem direto da Fazenda Pessegueiro, é marcante, encorpado e tem um aroma levemente adocicado.Eu tomei, além do tradicional, a nova versão servida com gotas de xarope de amêndoas. É bem mais light do que o indecente cappuccino que eles preparam.Aliás ele ficou prá uma próxima vez.E eu não vou nem falar dos tipos de chocolate quente. Alguém se habilita? Terei o maior prazer em voltar lá, viu Lulu? Até então, o ambiente mais aconchegante que tínhamos aqui para um café era o Starbucks.
E voltando à reunião de ontem, ela foi super produtiva. Definimos locações, figurinos e cenários. Desta vez temos na equipe uma artista plástica extremamente criativa e que desenha maravilhosamente bem. Sua experiência inclui também alguns anos lecionando para crianças, o que lhe dá uma versatilidade muito grande, principalmente quanto à utilização de materias não convencionais. Entre outras coisas ela desenhará as cartas do baralho que serão usadas em cena.
E enquanto isso escuto no noticiário da manhã que Chávez agora ataca a imprensa escrita. Só espero que essa moda nunca chegue por aqui!

2 comentários:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Ou que nuca regresse, porque já or aí passou. Como por aqui...

Turmalina disse...

Carlos...eu sempre fico receosa quando escuto coisas assim porque a história costuma ser cíclica.