28.8.10

"Faz tempo que a gente cultiva
A mais linda roseira que há
Mas eis que chega a roda viva
E carrega a roseira prá lá..."
( Roda Viva, Chico Buarque)

Daí que ontem, para não pensar lá muito nas voltas que a vida dá, entreguei-me ao trabalho.Aproveitei o horário do almoço e fui na Justiça Eleitoral regularizar meu título de eleitor.A minha Zona Eleitoral cresceu muito nos últimos anos e fomos então divididos em duas Zonas distintas.Nem preciso dizer que eu fui transferida para a nova Zona, isso é a minha cara.
Só que aí é precisei ir pessoalmente trocar o título no Cartório Eleitoral.Eles fazem a mudança e o trabalho é nosso. Enfim, não foi tão ruim assim, porque apesar de ser um tanto burocrático, as atendentes foram extremamente simpáticas, o que é raro no serviço público. É, tem dias em que acreditamos que a coisa tá melhorando.
Depois vim prá casa aonde meu filho já me esperava com mais 10 amigos e amigas da escola.Como foi aniversário de um deles, resolveram vir todos depois da aula prá cá. Vocês almoçaram? Não...nem eles e nem eu.
- Mãe, mas a gente faz churrasco.
Aí a mãe sai prá buscar pão, linguiça e frango já temperado, pronto para ir ao fogo. Porque na verdade é isso que eles comem. A carne de vaca não é o forte deles, o que até que é bom.
Enquanto isso deixei a moça que trabalha aqui comigo, batendo um bolo. Na volta fiz uma calda, uma cobertura e mais de uma dúzia de brigadeiros para decorar o bolo.Eu tinha uma caixa de morangos lindos, que depois de lavados e escorridos, foram diretamente para cima do bolo. Eu devia ter fotografado tanto o bolo quanto a cara dos meninos ao ver o bolo pronto. Aqueles adolescentes todos, que já se acham adultos, viraram criança outra vez.Os olhos brilharam.
Eu acho que eles gostam de comemorar os aniversários aqui também por causa do bolo, porque hoje em dia praticamente mais ninguém faz bolo em casa. Aquele bolo simples com cobertura de brigadeiro. É tudo comprado pronto, semi pronto ou industrializado.E a diversão deles foi "roubar" os brigadeiros que coloquei na decoração.O resultado final foi que sobrou 1/5 do bolo, nenhum brigadeiro e nenhum morango.
O dia poderia ter terminado perfeitamente bem se a "jeitosinha' aqui não tivesse virado o pé numa pequena depressão do gramado. Não quebrei nada, só dei uma luxadinha e ficou dolorido. Nosso subconsciente é sábio, sabe rapidamente trocar uma dor interna por uma externa :o)

Um comentário:

Borboletas nos Olhos disse...

Minha querida, suas visitas e palavras sempre me fazem um danado de um bem. O mundo virtual me deu vários presentes e sua presença é um dos mais inspiradores. Espero que sua dorzinha (externa ou interna) passem depressa...