7.4.10

As cidades que habitam em mim

O Carlos, do Crônicas do Rochedo sugeriu que seus leitores escrevessem sobre as cidades da vida de cada um. Há dias que penso qual seria a cidade da minha vida e percebo que ela ainda não existe.Tenho uma queda pela minha cidade natal, São Paulo.Ela já foi muito importante para mim e hoje a guardo com saudade no lado esquerdo do peito, mas não voltaria para lá. Porque não foi só a cidade que se transformou, eu também.
Gosto muito de Recife, o Rio de Janeiro é lindo e algumas cidade do interior de Minas Gerais são extremamente acolhedoras. De Curitiba à Porto Alegre, todas as cidades são acolhedoras e cativantes. E as praias da Bahia são as mais bonitas que já vi.
Sou, inclusive, apaixonada por uma cidade que não conheço, Ushuaia.Mas é aquele tipo de amor que não tem explicação. Aos 40 anos comecei um processo de querer rever algumas cidades por onde já passei. E principalmente me comprometi a conhecer cidades que me despertam a atenção,como é claro, Ushuaia. Com direito à uma passagem por Buenos Aires que é uma cidade deliciosa.
Concluí que sou uma pessoa de passagem. Gosto hoje mais dos caminhos do que das cidades.Mais das pessoas do que dos lugares.Mais do espírito do que da matéria. Mas não descarto a possibilidade de encontrar ou reencontrar a cidade da minha vida, de sentí-la na alma.
Mês que vem retorno à Gramado, no sul do país, por ocasião de um compromisso de trabalho.É uma charmosa e acolhedora cidade, aonde me sinto tão bem quanto em Monte Verde, que fica praticamente aqui do lado. Mas é só.
Confesso que uma cidade aonde me senti em casa, embora eu tivesse somente 10 anos na época, foi Lisboa. Nos poucos dias que estivemos por lá fazia frio e muita chuva. Mas até hoje tenho na memória as muitas pedras de Sintra, pequenos barcos de pesca e mulheres vestidas de preto, dos pés à cabeça.E elas não eram tristes, pelo contrário.Com certeza vou voltar lá.
Falando em barcos, lembrei-me de um lugar que na época em que visitei muito me encantou, a Gruta Azul, na ilha italiana de Capri. Hoje o lugar é muito mais visitado e ruidoso demais para o meu gosto.Aliás, é o excesso de turistas que torna também barulhento o paradisíaco Arraial D'Ajuda, em Porto Seguro, na Bahia.Gosto de tudo na Bahia, mas também de nenhuma cidade em especial.
Muitos dizem que a cidade que tem a minha cara é Barcelona.Talvez ela seja a minha cidade, mas não acho provável, afinal tenho pouca ligação com a cultura espanhola. Gosto da estética de Gaudí, mas não o suficiente para definir a minha afeição por uma cidade específica, acho eu. E justamente pela questão estética, penso eu que eu devesse gostar de Paris, mas é outra cidade que não me diz nada. Gosto de algumas cidades americanas, muito mais pela praticidade do que outra coisa. Mas é só também.
Por enquanto, a "cidade" da minha vida sou eu mesma :o)

6 comentários:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Temos gostos muito comuns em relação às cidades. Não perca uma ida a Ushuai. Não pela cidade em si, mas pela magia que sentimos quando lá chegamos. É o lugar e não a cidade que neste caso conta. Como vai ser o caso de muitas que vão passar lá pelo Rochedo.
Obrigado pela participação no desafio. Como só estou a publicar um link por dia, por oredem de chegada, o seu fica agendado para a próxma quarta-feira, valeu?
Espero que não se importe, mas penso que é melhor só publicar uma por dia ( enquanto tal for possível, claro).
Estou muito contente com a adesão dos meus leitores ao passatempo. Vocês são fantásticos!

Turmalina disse...

Carlos...muito obrigada, mas não se preocupe em publicar meu link, deixe o espaço para cidades mais concretas.E acho que deva respeitar o sentido de uma cidade por dia, sim :o)

Zoe disse...

as nossas mulheres de preto pertencem à nossa memória colectiva feminina, e o preto é a minha cor preferida...
beijinho
zoe

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Olá Turmalina
Como não pôs título no post, não consigo fazer o link directo lá no CR. Importa-se de me resolver este problema? Obrigado!

Turmalina disse...

Zoe...gosto muito de vestir-me de preto tb :o)
Carlos...resolvido o problema :o)

Reflexos disse...

Olá Turmalina,
O que envolve a visita a um determinado sitio é determinante na opinião que nos deixa sobre o mesmo.
Por exemplo, apesar de todo o encanto que todos diziam Praga ter, eu na primeira visita que lá fiz detestei.
Achei uma cidade velha, suja e desorganizada.

Gostei muito do seu post.
Um grande beijinho