26.3.10

Uma coisa é fato, as pessoas sempre amenizam as piores circunstâncias dos acontecimentos por telefone. Fui dormir super tarde até que tudo mais ou menos se resolvesse.Meu irmão não quebrou simplesmente o braço. Quando o cabo de aço rompeu, o carro veio diretamente na sua direção. A primeira reação, instintiva, foi colocar o braço na frente do corpo, para que não atingisse as pernas.Ele disse que foi tudo muito rápido. Se lembra de ter colocado a mão na frente do corpo, em seguida sentiu uma dor intensa e quando viu estava caído no chão. O impacto o tinha jogado longe. A dor no braço era tanta que ele não conseguia se mexer, nem levantar. O motorista do guincho desceu, se desesperou e começou à chorar, achando que meu irmão estivessse embaixo do carro. Afinal um sujeito com quase dois metros de altura não desaparece facilmente.
No pronto socorro ele foi tratado como caso de urgência urgentíssima. Trataram primeiro as fraturas múltiplas do antebraço, a perna ficou em observação até hoje, deve ter sido somente uma luxação.Eles tiveram que drenar o hematoma do pulso para tentar colocar os ossos, ou os que sobraram, no lugar de origem.Nos próximos dias ele tem que ir ao hospital todo dia.E talvez ainda precise passar por cirurgia, mas isso vai depender da recuperação do próprio organismo dele.Na melhor das hipóteses, sem cirurgia, serão no mínimo 60 dias de imobilização.E assim a família vai se revezando em carinho e cuidados.

3 comentários:

Luci disse...

Tur, qdo consigo colocar a cabeça pra fora d´água pra respirar é aqui que venho. Puxa vida! Que barra, to rezando pro seu brother que se recupere bem e logo, graças a Deus ele está bem na medida do possível!

Turmalina disse...

Lulu, obrigada! Passei a tarde com ele e tirando a dor tudo caminha bem. Quando der me manda um sinal de fumaça para tomarmos um café. Bjos :o)

Zoe disse...

a vida é encerra em si todo este lado de contrariedades, imprevistos, sofrimento, dor quando menos se espera.as melhoras do mano.
beijinho
zoe