26.2.10

O que Einstein quis dizer, de modo simplificado, com a teoria da Relatividade foi:
O tempo é relativo e não pode ser medido precisamente do mesmo modo e por toda a parte.
Tem gente que tem verdadeiro horror de planejar coisas com antecedência.Eu mesma era um pouco assim quando mais nova.Gostava da sensação de liberdade de ir e vir, do estilo meio easy rider. Mas a vida foi me ensinando que planejar, em qualquer situação, dava melhores resultados.Não basta termos metas e sonhos, precisamos de ações menos subjetivas.Por exemplo, anteriormente eu não fechava uma viagem com um ano de antecedência porque eu tinha o receio de não poder viajar na data marcada. Pura bobagem e falta de segurança.O mundo não acaba amanhã e se por acaso acabar, você não vai poder fazer nada mesmo. A maturidade vai nos mostrando que o tempo não importa.Podemos nos programar para daqui a um ano, dois, três, até dez ou também para daqui a um minuto.O que vai determinar é a ação.
Parece meio confuso planejar algo mesmo que o tempo não importe, não é? E o que tem isto com a teoria da relatividade? Tem que devemos perceber que algumas certezas que buscamos não existem.E que devemos seguir adiante mesmo assim...

3 comentários:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Por estes dias, em virtude da tragédia da ilha da Madeira e do entendimento inesperado que ela promoveu entre dois políticos portugueses que se odiavam, tenho pensado muito em Einstein...

*Claudinha disse...

Quando eu tinha 21 anos em 1983, planejei com minha cara metade na época, casarmos em 1990. Era um amor profundo, verdadeiro e em minha mente essa data era uma verdade. Mas não deu certo.
Planejamos coisas, mas se estas envolvem outras pessoas, o grau de comprometimento de cada um pode ser diferente. Acho que não era o caso, sei lá. Mas têm as cisrcunstâncias... ahhh essas circunstâncias são variáveis extremamente subjetivas.
Tal como num post anterior, a chance de futuro ou o que parecia ser o comprometimento que estava na pequena caixa que foi entregue pela sua personagem ao outro, me pareceu que as circunstâncias de cada um eram extremamente diversas, um queria mudar o mundo, o outro a si mesmo.
Sabidamente essas circunstâncias mudam, ou por outras circunstâncias intervenientes ou por amadurecimento delas mesmas.
O destino é incerto, mas há quem diga que está escrito nas estrelas. Conhece alguem que consiga interpretá-las?

Beijinho

Turmalina disse...

Carlos...e ele estava certíssimo :o)
Clau...se o destino já não entendemos e nem interpretamos, mesmo nas Cartas de Tarot, o que falar do amor ? Mas te compreendo perfeitamente naquilo que é possível compreender.Sempre estão presentes as circunstâncias, não é? Beijos, querida!!!