1.11.09

Passo correndo por aqui porque logo mais vou trabalhar. Assim como amanhã cedo, no Dia de Finados. A tradição é católica, mas parece que hoje em dia praticamente todas as pessoas, independentemente de religião, tiram o dia para lembrar das pessoas que se foram. E lá vou eu de novo, sendo do contra, dizer que a data não me afeta, uma vez que para me lembrar das pessoas que já perdi, não preciso de um dia específico.Elas estão constantemente comigo.E tem dias em que sinto-as mais presentes, assim como tem dias em que sinto mais saudade.
Mas acho graça na forma como as pessoas tratam este dia. Almodóvar fez um retrato bem interessante e próximo do que aqui significa a relação entre vivos e mortos, no seu filme Volver.A cena de abertura se passa no cemitério aonde as mulheres limpam e preparam os túmulos para o Dia de Finados.

E na verdade acho importante que, pelo menos uma vez ao ano, as pessoam dediquem um pouco de si pelos que já foram.Necessariamente não precisa ser no cemitério, mas se é assim que culturalmente acontece, que assim seja. Melhor do que esquecerem, do que sepultarem para sempre essas pessoas.Não é todo mundo que aprende a ter uma relação tão próxima e clara com os que fisicamente não estão mais entre nós.Aí sim acredito na necessidade deste hábito.

3 comentários:

ameixa seca disse...

Para mim é todos os dias que me lembro dos familiares e amigos que já partiram. Não vou ao cemitério neste dia... não gosto! Temos mais 364 dias para não nos esquecermos :)

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Por cá esse dia deixou de ser feriado, mas as pessoas continuam cumprindo o ritual de visitar os seus mortos. Eu não o faço, por uma questão muito pessoal,mas respeito os outros.
Muito bem lembrado o Volver a propósito desse dia.

Zoe disse...

turmalina, às vezes sou mais do reino do Além do que do reino da terra, pois aqueles que eu mais amei nesta vida já partiram, tenho a fotografia deles na minha entrada, no corredor, na sala e no entanto, podendo, continuo a ir a um cemitério, no dia 2. haja um dia em que as pessoas se lembrem dos seus mortos, para aqueles que nunca se lembram deles.