16.9.09

O dia em que a Terra parar

Bom dia!!!
Estou um tanto perdida com o facebook.Algumas amigas me convidaram e eu aceitei...mas é muita informação simultânea para uma pessoa só. Do tipo daqueles televisores que se dividem em quadros e cada qual transmitindo um canal diferente. E assim acabo perdendo muito tempo por lá.
Li algumas notícias sobre os vizinhos e resolvi comentar:
VENEZUELA (AFP) - As recentes compras de armas russas realizadas pela Venezuela foram "forçadas" pela presença de tropas americanas em várias bases militares da Colômbia, disse o presidente Hugo Chávez na noite desta segunda-feira.
"Não queríamos comprar armas, mas o que podemos fazer quando os ianques montam sete bases logo ali?! Estamos nos equipando para a defesa. Que ninguém pense em se meter conosco" - advertiu Chávez em um ato público em Caracas.

COLOMBIA(Terra Noticias) - As armas compradas pelo governo colombiano são instrumentos para recuperar a ordem pública interna do país e não visam a uma corrida armamentista na região, afirmou nesta terça-feira o presidente Alvaro Uribe.
"Desde que nosso governo começou, tomamos a decisão de dotar o país dos instrumentos para recuperar a ordem pública interna, sem pensar numa corrida armamentista", assegurou o presidente. A declaração de Uribe coincide com o início, em Quito, da reunião dos ministros das Relações Exteriores e da Defesa da União de Nações Sul-Americanas (Unasul), em um ambiente de desconfiança e tensão gerado pelo acordo militar da Colômbia com os Estados Unidos e as compras de armamento da Rússia pela Venezuela.

BOLÍVIA (AE-AP) - O presidente boliviano, Evo Morales, afirmou no dia 7 que a compra se aviões será da China ou da Rússia, caso os EUA não autorizem a venda para a Bolívia de seis aeronaves de fabricação checa, com tecnologia norte-americana. A Bolívia anunciou em março a compra das aeronaves checas por US$ 57,8 milhões, mas ainda não há uma resposta dos EUA. O ministro ressaltou que a Bolívia "é um Estado pacifista".
BRASIL (Reuters) - O Brasil iniciou negociações com a França para comprar 36 jatos Rafale, informaram os dois países em um comunicado oficial conjunto nesta segunda-feira, durante visita do presidente francês, Nicolas Sarkozy, ao país. Em troca, a França concordou em comprar cerca de 12 aviões de carga militares KC-390, fabricados pela brasileira Embraer.
A França, em busca do primeiro comprador de aviões de guerra Rafale em outro continente, tem disputado com Estados Unidos e Suécia para vender 36 jatos para renovação da força aérea brasileira. (Reportagem de Yann Le Guernigou)

Vamos lá, o Brasil comprar alguns jatos eu acho normal por conta da preocupação com a Amazônia, principalmente por causa da biopirataria e dos narco traficantes. Agora acho estranha a política e a movimentação de alguns vizinhos.Chavéz acha mesmo que pode competir com o poder bélico americano? O uso de uma simples bomba PEM - de Pulso Eletro Magnético - levaria um país inteiro à idade das trevas. Embora não letal , é extremamente destrutiva, porque a intensidade do pulso pode desde neutralizar o controle de veículos, até fritar equipamentos elétricos e eletrônicos . Seria uma interrupção drástica em todo o sistema moderno de vida.
Bem, eu que não entendo nada de movimentações políticas armamentistas, estou achando tudo muito estranho...vamos observar o rumo dos acontecimentos...
(P.S.Desconheço a autoria da foto)

Um comentário:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Começo a acreditar no forte poder da telepatia. Ia começar a escrever um post sobre o armamento nos países sul americanos , mas decidi dar uma passadinha aqui antes!
Quanto ao Facebook, não consumo. Já passo , quase diariamente, 3 horas por dia na blogosfera, não vou meter-me em redes sociais, apesar dos muitos convites que me têm sido feitos.