20.8.09

Oswaldo Montenegro - Agonia

Eu sei que esta não é o tipo de música indicada para a manhã de uma quinta feira chuvosa...mas é que de repente me lembrei dela...eu tinha uns 15 anos qdo a escutei pela primeira vez e na época achei-a tristíssima, sem mesmo ainda saber o que significava morrer um pouco à cada dia. Também foi muito mais tarde que compreendi a frase que imortalizou John Donne:
" Nenhum homem é uma ilha isolada; cada homem é uma partícula do continente, uma parte da terra; A morte de qualquer homem me diminui porque estou envolvido com a humanidade. Por isso nunca me pergunte por quem os sinos dobram; eles dobram por ti."

Um comentário:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Este seu blog está a tornar-se viciante para mim. Identifico-me com quase tudo que escreve, mas hoje percebi porquê, qunado li seu comentário lá no CR. "Les beaux esprits se rencontrent"
Só mais uma coisinha... os meus comentários nunca entram à primeira. Não há jeito de tornar isto mais fácil?