18.3.09

Sou sempre defensora do direito alheio, mas até mesmo eu tenho limites. Li hoje no Sem Fronteiras que na Europa estudam-se propostas para Castração Química. Na Itália, ao meu ver, o maior problema é que a proposta parte de um partido radical de direita com perfil neofascista.Na França o condenado pode optar por Castração Química ou internação hospitalar com intenso tratamento psicológico.Nos Estados Unidos ela já é realizada em 8 estados.E na Alemanha a Lei foi cassada , por ofender o direito da pessoa humana.
Acontece que alguns praticantes de sexo não consentido são verdadeiros animais. E o que acontece com eles aqui no Brasil? Existem programas de prevenção, mas e depois que o mal já tiver sido feito? Só apoio psicológico às vítimas é suficiente? Quando o infrator é próximo da vítima e ela é menor, a pena varia de 9 à 14 anos de reclusão.E depois que animal deixar a cadeia, como é que fica? Sabemos que nas cadeias o sexo rola solto, principalmente para estupradores.E se depois desse tempo todo, o condenado, já livre, tiver vontade de reviver os velhos tempos, héin? Sim, porque estamos falando de instintos animais Imaginem só aquele padrasto que engravidou a menina de 9 anos. Daqui à 6 anos, pq no Brasil, ninguém cumpre o tempo total da pena, quanto anos ela terá? 15? A Castração Química ofende o direito de quem mesmo? E o direito das vítimas, aonde fica? O mundo é mesmo injusto...

2 comentários:

ameixa seca disse...

Eu concordo com o tratamento mas admito que isso pode não ser suficiente. E a castração quimica também pode nao resultar, por mim alguns mereciam mesmo que lhe cortassem a pilinha!

Mani disse...

Querida, esse assunto é tão polemico. Acho que deviamos mesmo ter a coragem de impor penas mais duras pra esses delitos, e penas que sejam cumpridas integralmente. E que se eventualmente soltos, que os nomes desses agressores estejam numa lista, e eles sejam obrigados a se apresentar às autoridades locais onde forem morar, sob pena de voltar a cadeia. Isso, só pra começar!