19.10.08

Ontem foi um dia de introspecção...
Impossível ficarmos alheios às barbáries que acontecem ao redor.Nestas horas não adianta querer encontrar culpados, mas sim percebermos que vivemos numa sociedade de exageros.Eu acredito que isso leve as pessoas à atitudes extremas.Prefiro nem escrever o que penso sobre o que aconteceu em Santo André pq a crítica já ia começar com meus "colegas" jornalistas que deram "voz" ao rapaz, que transtornado, encontrava-se numa situação limite e não tinha condição alguma de ser levado à sério.Depois prefiro pensar que o desfecho da história foi fatalidade e ponto final.
Aproveitei o dia para assistir muita televisão, o que é raro e também para fazer uns quitutes na cozinha, mais especificamente sequilos de côco.
A receita eu não tenho, faço à olho e até hoje sempre deu certo. Sempre compro caixas de maizena de um quilo, já com segundas intenções. Depois de utilizar aproximadamentes 3 dedos do seu conteúdo (em molhos e manjar), aproveito o restante para os sequilhos. Aqui em casa a empresa fornece cesta básica e nela vem uma lata de leite condensado.Margarina ou manteiga todo mundo tem em casa e uso na receita aproximadamente umas 150 gramas. O básico da receita é esse. Algumas vezes acrescento baunilha. Ontem, como eu tinha côco fresco, acrescentei umas 100grs, ralado bem fininho.
À princípio parece que não vai se formar uma massa, mas insista na mão. Neste momento acrescento uma colher de sopa de água gelada.No final, às vezes, é preciso adicionar mais uma colher. Aí vou enrolando minhoquinhas gordinhas na tábua de vidro e cortando com faca afiada no formato de tubinhos.Vão ao forno moderado em forma untada com margarina ou mateiga até dourar.Rende um monte...e depois de frios ficam muito bem conservados e crocantes em potes fechados.

3 comentários:

*Clainhaud disse...

Agora fiquei com vontade.

Pensei em você, hoje eu iria numa festa em Holambra com renda revertida para o Centro Boldrini, acho que era um porco ou um boi ou até ambos no rolete.

Pena que quem nos providenciaria ingresse foi picado por uma aranha, acabou no hospital mas tudo se descombinou

Fica pra próxima

Claudinha disse...

ops, era Claudinha viu

Turmalina disse...

Oi Clau querida ( escrevendo para vc por aqui, afinal vc desistiu do seu blog...)

Que bom saber que pensou em mim!!!
Dos males os menores, é sinal que ainda está pensando...kkk...brincadeirinha!!!!O Centro Boldrini atende crianças com câncer e é dirigido pela Dr. Silvia Brandalise.
Já o Centro Corsini atende à portadores do HIV e é dirigido pela Dra. Silvia Bellucci.
Mas essa da pesssoa dos ingressos ser picado por uma aranha é a primeira vez que tenho conhecimento...
Qto à ficar com vontade, quem sabe um dia marcamos uma cafézinho com sequilos!!!