30.4.07

Ah...mas eu ainda fico indignada!!!
O almoço de ontem estava sensacional até o final, quando tinha que dar merda, né? Eu quase pulei no pescoço do marido de uma prima distante, um tal bã bã bã , que tem uma empresa de engenharia de estruturas e concreto armado em São Paulo.Inclusive foi ele que deu um dos laudos sobre o acidente do metrô. Ele pode até ser profissionalmente competente mas é totalmente descontrolado emocionalmente.
Dá prá imaginar que aonde tem mais de 10 crianças brincando sempre dá umas rusguinhas.Tudo coisa de criança.O filho do tal sujeito, de 6 anos de idade, estava com um taco de golfe de plástico batendo em outras crianças e meu filho e alguns amigos que não gostaram da brincadeira foram pedir o taco. Meu filho tentou pedir duas vezes e o menino não deu.Então ele puxou o taco da mão do menino e subiu a escada prá guardar o objeto da discordia.Até aí todo mundo estava vendo o que estava acontecendo.E a situação parecia normal.A minha surpresa foi qdo o tal engenheiro aparece e diz:
-Ô moleque vem aqui!
Meu filho foi ver o que ele queria e eu fiquei alerta pq "moleque" é a pqp.
O sujeito despejou um repertório de insultos leves, acusando meu filho de ter batido no filho dele.O tempo todo meu filho se defendia dizendo:
- Ah...não fui eu não, eu só tirei o taco da mão dele.
O sujeito transtornado nem escutava.Meu irmão intercedeu dizendo:
- Fala que foi você e pronto, assim ele pára!
Isso dá prá dar uma idéia do ridículo da situação. O homem vociferava, vermelho e suado feito um tomate molhado.Quando ele colocou um dedo na cara do meu filho eu dei um passo à frente.Eu devia estar à distância de um metro e meio dele.Foi qdo ele disse a pérola:
- Se eu pegar você perto do meu filho outra vez, seu moleque, eu te arranco todos os dentes, um por um, na porrada. Quem você está pensando que você é? Eu ainda vou contar para sua mãe.
Aí meu filho que na verdade é um amor, mas não é santo disse:
- Então conta... E eu praticamente do lado deles, pq nesta altura eu já tinha dado mais alguns passos à frente.
- Ah é, e quem é que é a sua mãe?
Meu filho vira a cabeça para a direita me olha e eu respondo:
- Eu!
Foi o suficiente. O covarde abaixou os olhos, pegou o filho pelas mãos e saiu de fininho. Ah...mas eu não me dei por satisfeita. Não é um babaca descontrolado qualquer que diz que vai arrancar os dentes do meu filho, um por um.Afinal o sujeito tem lá seus quarenta e tantos anos e meu filho só 11.Como previsto minha tia e minha prima rapidinho vieram se despedir. Iam sair à francesa. Ah...não iam não!
Pra acalmar os ânimos eu já havia colocado meu filho sentado ao meu lado.Minha tia se aproximou bem na hora que ele me pedia prá sair prá brincar.Eu eu disse que não ,que esperasse alguns convidados irem embora.Minha tia que é fã do meu filho pergunta:
- Mas por que??? Deixa o menino brincar...
Era a mosca no mel.
- Sabe o que é tia, eu não quero ninguém dizendo que vai arrancar todos os dentes do meu filho , um por um e ainda por cima na porrada.Então é melhor ele ficar aqui comigo.
- Que horror!!! Disseram isso prá ele???
Ela abraçou meu fofo e disse:
-Ô meu amor, me conta quem falou isto prá vc!
No mínimo ela achou que fosse uma das outras crianças.Exatamente nesta hora o sujeito aparece na porta para chamar a mulher.Meu filho, que eu já falei que não é santo, apontou para ele e disse:
- Foi aquele miserável lá, tia!
A minha tia perdeu a cor e minha prima ficou muda. Fez-se um silêncio fatal, ninguém dava um pio.A minha tia falou:
- Fiiiiiilha, é o seu marido!!!
A minha prima deu um grito indignada:
- Fulano!!!
- Filha, seu marido não disse isso, disse?
- Fulano, vc disse que ia arrancar os dentes dele na porrada???Completou minha prima.
O sujeito respondeu que sim. Eu nunca vi uma pessoa ir embora tão rápido de um lugar qto minha tia e a família dela. Não se despediram de ninguém e sumiram.Eu tenho certeza que este vai pensar pelo menos duas vezes antes de perder a compostura outra vez.E é claro que depois desse vexame todo, rolou o maior comentário.O apelido do cara agora na família é dentista. Foi o assunto geral do fim da festa.Eu gostaria que nada disso tivesse acontecido, mas infelizmente o preconceito racial das pessoas pode ser tanto que as cegam. Depois de quase cinco horas, qualquer um, um pouquinho observador que fosse, perceberia que meu filho é meu filho e neto da dona da casa. Não, mas é mais fácil achar que o único menino negro entre as crianças, é filho de uma das pessoas que está trabalhando na festa.E se fosse, que direito ele tem de falar assim com uma criança?Isto pq eram só 60 e poucos convidados, todos (ou quase) família e alguns poucos auxiliares!
Bem, mas tirando o incidente desagradável...estava tudo ótimo e maravilhoso! Minha mãe estava super feliz. Viemos para casa, já passava das onze, e ainda trouxemos mais três amigos do meu fofo para dormir aqui, pois hoje não tem aula! Eles acabaram de acordar, preciso ir, vou arrumar o café da galera.Ontem eles fizeram tanta bagunça que mal comeram.Devem estar com um apetite daqueles!!!

2 comentários:

Your Soul disse...

Olha, parabéns pela sua tranqüilidade, eu não teria esse comedimento todo não, de jeito nenhum!
Beijos e obrigada pela visita.

Claudia * disse...

Puxa, a festa, fora o incidente com o dentista, deve ter sido uma delícia. Cumprimente sua mamis por mim.

Você de cachinhos dourados? Deve ter ficado bem linda!

Eu não ia, mas vou fazer um breve comentário sobre o dentista. Na verdade não devia pois um cara desses não merece sequer atenção. Pode ser o bã bã bã do que for, mas devia mesmo é estar numa jaula no zoológico com uma plaquinha Homo Ridículus. Que fdp... ai que raiva.

Meus problemitos em comunicação em casa continuam e agora até o telefone tá começando a ratear, chamei a Telefónica e deixei o filho de plantão (castigo) para aguardá-los pois nunca têm hora certa para aparecer.

O trabalho hj parece uma zona de alta pressão atmosférica no Atlântico equatorial, tudo parado, nada acontecendo. Queria tomar um chá, mas nem café fizeram hj por aqui.

Uma ótima segunda feira!