25.3.13

Não pode isso, não pode aquilo...logo mais não poderemos coisa alguma
São proibições que acabam afunilando diariamente e cada vez mais a nossa liberdade.
Começa quando acordamos e certamente não termina quando vamos dormir.
Dizem que não se deve dormir pouco, nem muito e tampouco ressonar.O banho não deve ser gelado nem muito quente e não deve ultrapassar alguns poucos minutos.Mas tem dias que necessitamos de um banho um pouco ou muito mais longo.
Não devemos e também não podemos comer certos alimentos. As pessoas que dizem isto não devem ter memórias afetivas relacionadas a alimentos.Fumar não pode, beber só se for em casa e olhe lá. Nossos antepassados beberam e fumaram à beça e nem por isso eram tratados como transgressores.
Muito exercício faz mal, muito pouco faz mais mal ainda.O sexo é consentido para uns e proibido para outros numa lógica que eu não compreendo.Não estou defendendo o amor livre dos anos 60, mas amor preso também não dá, né?
Devemos policiar o uso de eletrônicos por conta da energia e da radiação.Devemos verificar a procedência dos alimentos por conta da contaminação.Tudo isso fruto das nossas maravilhosas criações.
Crianças pequenas não devem ter contato com animais por conta de alergias que possivelmente são fruto da ingestão de corantes e conservantes.Ao mesmo tempo tem um monte de gente tratando animais como crianças, num processo de humanização absurdo. Tem muita coisa fora de lugar.
Adolescentes e minorias não devem andar sozinhos à noite por conta da violência. Pelo mesmo motivo não devemos andar com a janela do carro aberta e nem deixarmos a bolsa no banco do passageiro, nem no banco de trás.Não podemos exercer a liberdade de expressão sob pena de sermos processados por atingir os pilares da suposta dignidade alheia.E assim não pode isso e nem pode aquilo.
Aonde fica a liberdade de escolha? Quais são nossas opções, somente aquelas que nos são impostas?
Se obedecermos a tudo e a todos, sem questionamentos, que tipo de vida estaremos levando?
Já pararam para pensar quem é que decide por vocês? Eu continuo insistindo em decidir por mim mesma e ando um tanto cheia de autoritarismo disfarçado de boa intenção.
Que admirável mundo é este? Um admirável mundo baseado em muita estupidez.


Estupidez: é a qualidade ou condição de ser estúpido, ou a falta de inteligência, ao contrário de ser meramente ignorante ou inculto. Esta qualidade pode ser atribuída às ações do indivíduo, palavras ou crenças. O termo assim também pode se referir ao uso inadequado do juízo, ou insensibilidade a nuanças por uma pessoa que se julga inteligente. A determinação de quem é estúpido é relativamente difícil, apesar das tentativas de medir-se a inteligência, e assim estupidez, tais como testes de QI. Contrariamente, indivíduos inteligentes também podem ter um comportamento estúpido quando seu pensamento racional é descarrilado por opiniões fortes ou crenças rígidas. Neste caso, a vítima cai na polarização da confirmação e começa a selecionar dados: tornando-se intencionalmente cego e surdo à evidência contrária, enquanto ao mesmo tempo coleta as evidências que apóiem as suas opiniões e crenças. (wikipédia)

2 comentários:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Como se dizia em Maio 68, é proibido proibir :-)
Beijinho e Páscoa Feliz

Turmalina disse...

Obrigada, meu querido amigo! Uma feliz Páscoa para você também :o)