3.7.11

Outro dia fiz uma referência ao filme Grease em casa e meu filho me olhou como se e eu falasse grego.Tenho certeza que se a sua geração assistisse ao filme hoje, não reagiria como a minha.Prá falar a verdade eu não lembro quantos anos eu tinha na época em que o filme foi lançado.Mas me lembro do sucesso que fez e que eu tinha o disco e sabia quase que todas as letras das músicas de cor.





A referência que fiz ao filme foi sobre a cena abaixo e a forma como as pessoas percebem o que aparece na tela. Enquanto Travolta cantava amargurado eu achava graça nos copinhos do desenho.E teve gente que nem percebeu.

4 comentários:

Luciana Nepomuceno disse...

eu não vi grease nos cinemas, mas depois que vi a primeira vez nunca mais parei de ver. Gosto muito da cena no drive in. Eu sei que soa condescendente e arrogante, mas tenho muito lástima ao ver as pessoas perdendo as referências, eu lamento por quem não viu os grandes diretores italianos, por quem não sabe que Ford é o melhor diretor de todos, que Billy Wilder é gênio, que Jules e Jim é uma declaração de amor à vida, etc. etc. E pena mesmo de toda uma geração que não sabe apreciar o rebolado do John Travolta :P

Turmalina disse...

Lu...lastimante também é o que ensinam nas escola hoje em dia.A informação que seria importante e relevante é transmitida de forma instantânea e superficial.E a parte massante fica por conta de um currículo ultrapassado e obsoleto.Teríamos uma educação muito mais eficiente se transmitíssimos valores para nossas crianças também pela sétima arte.
Vou amplamente favorável à popularização do cinema através da veiculação em salas de aula e praças municipais.
Beijos

George Sand disse...

A diversidade do seu blogue é extraordinária. è sempre um gosto passar por aqui!!!

Turmalina disse...

G.S. obrigada e venha sempre :o)