9.5.11

Tem dias em que é melhor nem assistir aos telejornais.Ontem à noite o programa Fantástico denunciou a situação das merendas servidas em escolas públicas pelo país.É revoltante! É nojento!
Segundo a reportagem, nem numa escola com 17 alunos eles conseguem oferecer uma alimentação saudável produzida num ambiente limpo.A falta de higiene mostrada é uma vergonha.Cadê a equipe da Higiene Sanitária desses lugares?Quem fiscaliza essas escolas?
E é possível reverter esse quadro. Aqui ao lado mesmo, numa escola aonde trabalha minha cunhada, a merenda é muito bem feita, os alimentos são frescos e de qualidade, a cozinha é limpa e pelo menos essa parte funciona como deveria.É uma escola aonde faltam recursos para que os professores ampliem um pouco mais o seu trabalho.Mas o direito à merenda de qualidade é, de uma forma prioritária, assegurado. Porque nenhuma criança consegue aprender e reter informação de estômago vazio ou mal alimentada.E sabemos que, infelizmente, muitas crianças só vão para escola por causa da merenda.E se a merenda é oferecida e as crianças não estão comendo é porque alguma coisa está errada e não é com as crianças.

4 comentários:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Cá em Portugal, porque o governo exigiu que as refeições oferecidas respeitassem as regras básicas de higiene, caiu o Carmo e a Trindade. As pax acusaram o governo de insensibilidade social!
Revoltante, não é? Para alguns,pobre deve comer tudo, mesmo que cheio de micróbios...
(Estou de regresso por uns dias. Cannes está à minha espera)
Beijinhos

Anônimo disse...

Concordo. Se o (des)governo se propõe a fornecer a alimentação a crianças pobres das escolas pobres devem elas ser de boa qualidade e com a máxima higiene.
Mas há um detalhe... antes de se parir um filho não se deve estar à espera que outros o sustente. Certo?
Quem não tem competência que não se estabeleça ... ou ... quem pariu Mateus que o embale.

Contar com o ovo no .... da galinha é o que mais há por aí ... de um lado e de outro ...

boa tarde

Turmalina disse...

Carlos...eu me revolto porque acho que educação e higiene devem começar em casa e continuar na escola ou em qualquer lugar que seja o prolongamento da nossa casa.Até mesmo os locais de trabalho eu considero extensão da minha casa.Eu tenho de agir em qualquer lugar e com todas as pessoas da mesma forma.As pessoas responsáveis pela distribuição dos alimentos deveriam ser mais conscienciosas. E penso também que o alimento, não importando a fonte e o destino deve ser sempre respeitado.
Beijos e boa, ou melhor, excelente viagem!

Turmalina disse...

Anônimo...você não deixa de ter razão.Nunca devemos esperar que a ajuda caia dos céus.Aliás o melhor é nem contarmos com ajuda externa.
Minha mãe aprendeu com minha avó e me ensinou que devemos ser auto suficientes. E que diante de um problema devemos tentar solucioná- lo incansavelmente antes de pedirmos qualquer tipo de ajuda.
Mas no caso da merenda escolar eu me revolto porque faço parte da população que trabalha muito e paga imposto(muito também) dentro de um modelo de política voltada para o social aonde o que eu pago deveria ser revertido em benefícios para a população.E já que eu não tenho como não pagar os impostos eu "brigo" para que eles bem direcionados, para que um dia eu mesma posso usufruir desses serviços, como acontece em outros países.
Agradeço o seu comentário e escreva sempre que quiser.