17.4.11


Enfim acabaram-se minhas tão merecidas e desfrutadas férias. Da minha passagem por Lisboa trago além de belas imagens gravadas na memória, muitos presentes, principalmente livros de gente muito querida e competente que aos poucos comentarei por aqui e a lembrança de muitos abraços amigos e de boas conversas à beira do Tejo.





Da Espanha falarei depois também, mas já adianto que não com tanto entusiasmo. Por enquanto vou aproveitando o retorno ao lar, os mimos do cara metade, o cheiro da minha cama e o conforto do meu banheiro.
Do vôo de mais de 10 horas trago somente a lembrança dos filmes que assisti.
Não sei se estava sensível demais mas me derramei em lágrimas com alguns trechos do O Discurso do Rei. Acho que nem Freud explica. Me emocionei com a atuação conjunta do ColinFirth, Geoffrey Rush e Helena Bonham Carter.
O tempo até que passou rapidinho enquanto eu acompanhava a Angelina Jolie e o Johnny Deep pelas ruas de Veneza.Fraquinho, mas esteticamente agradável e divertido.
A grande e boa surpresa foi mesmo o filme Não me abandone Jamais, do diretor Mark Romanek, com a Keira Knightley e baseado no romance homônimo escrito por Kazuo Ishiguro. Gostei do trabalho dos atores e principalmente da fotografia, suave para um tema tão denso.É um drama quase sufocante aonde vamos aprendemos aos poucos, conforme a trama se descortina, sobre resignação, sendo ela certa ou errada, absoluta ou questionável.
Ultimamente ando com uma queda pelos filmes ingleses e acredito que eles estejam bons mesmo!

4 comentários:

Karen disse...

Sim, diga por que vale a pena ir a Portugal! Morro de vontade de conhecer o país!

Turmalina disse...

Karen...eu te juro que nem imaginava que ia gostar tanto.Vou contando aos poucos sobre tudo o que me encantou!

*Claudinha disse...

Saudades dos seus relatos e introspecções. Conte tudo!

Beijos
*Clau

Turmalina disse...

Clau...assim que reorganizar minha rotina conto tudinho.Saudades de vc tb, viu? :o)
Beijos