11.12.10

Quando estou em paz gosto do silêncio e é nele que percebo quão efêmera é essa nossa vida. Penso nas pessoas que conheço e é inevitável que a tristeza chegue aos poucos para me fazer companhia. São tantas vidas desperdiçadas por tão poucos motivos.São vidas de mentira.
Na tentativa desesperada de serem felizes, correm na direção contrária.Estão surdos, estão cegos e como o Homem de Lata, sem coração.A vida pulsa dentro deles, mas não o impulso que nos faz mudar, lutar, fazer valer a pena.São escravos dos medos e das circunstâncias.
Não que eu seja perfeita, estou bem longe disso, mas à cada manhã tento me desvencilhar do que me prende, daquilo que pode me impedir de ser feliz. Deixei aquelas pequenas e mesquinhas coisas prá lá.A vida tem que ser muito mais do que um pequeno aborrecimento, uma palavra presa na garganta e a vontade de esganar alguém.E tudo passa!

Um comentário:

Borboletas nos Olhos disse...

A vida tem que ser mais, tem mesmo. Bjs e bom sábado.