31.8.10

Depois tem quem defenda que as intempéries naturais independem da preservação ambiental...desde ontem falo somente a língua do B e o D.
Ibaginem bocês de bal durbo borque beu bariz dá indupido....dudo isso bor dausa da baixa ubidade relatiba do ar...de anda em dorno de 20 bor cento...sem brevisão de chubas...
Se belo benos tibéssemos bais árbores, talbez a siduação bosse belhor...bas dão, o ser hubano dem de derrubá-las, bover o durso datural dos rios e boluir dudo. Assim dão dá!
Boa doite bara dodos :o)

3 comentários:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Foi um bocado difícil, mas consegui decifrar!
Em relação ao seu comentário num dos mesu posts de ontem, devo dizer-lhe que a maioria dos portugueses não tem essa opinião das brasileiras. É verdade que há por aqui muitas brasileiras na prostituição, mas eu sou filho de brasileiro, tenho vários sobrinhos casados com brasileiras e sei que a generalização é má conselheira.

Turmalina disse...

Carlos...sei que é generalização, mas eu me espantei um pouco com os comentários que ouvi à respeito.Fico feliz em saber que é filho de brasileiro e é claro que sei que você não pensa como a maioria, e independentemente de ser meio brasileiro, é pela sua postura mesmo :o)

ameixa seca disse...

As melhoras :)