13.7.10

Tento não pensar no noticiário. É tanta barbárie que desanimo. Tento não pensar que o homem esteja mesmo se destruindo. Afinal deveria existir ainda muita vida pela frente, muitos sonhos e muito respeito pelo próximo. A agressão e a violência estão presentes no nosso cotidiano.
Neste final de semana, num dado momento, vi crianças de 4 ou 5 anos se agredindo como adultos.A postura, a entonação e o texto deviam ser reproduções do que estas crianças vivenciam em casa ou assistem pela televisão.Quem ensina à essas crianças o que é respeito ao próximo, héin? Desconfio que ninguém. Olhando ao redor vejo que adultos se infantilizam enquanto seus filhos embrutecem. E aí não sei aonde iremos parar.

Um comentário:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Também por cá se passa o mesmo. Li há dias que as agressões entre crianças portuguesas estão a começar cada vez mais cedo. Sinais dos tempos...