26.4.10

Minha mãe hoje fez 66 anos. E saímos para comemorar, só que mais cedo, porque segundo ela mesma, a sua idade não lhe permite extravagâncias.Quem bem a conhece sabe que este argumento não convence. E assim fomos, a pequena família, para a cantina favorita dela.E estava ótimo, rimos à beça.Mas também, quem consegue ficar sério numa cantina? O ambiente e a comida convidam à descontração, como se estivéssemos na casa da nonna.Bem, eu não tive isso na infância, mas acho que uma casa de avó deveria ser assim.
O bom de morar numa cidade não tão grande é que logo ao chegar, o garçom já se espanta com o tamanho do meu filho, que está pelo menos 10 centímetros mais alto do que ele.Em pouco tempo já estão em volta da mesa, o maitre e os garçons mais antigos.Eles perguntam da vida, dos amigos e depois fazem de tudo para que nos sintamos em casa.Parece que quando o ambiente é acolhedor até a comida é mais gostosa.E não tem jeito, eu gosto da cena da família à mesa. Nessa hora não tem nem cansaço, só felicidade.
Eu sou extremamente grata!

5 comentários:

Pitanga Doce disse...

Nooossa que me idenfiquei demais com esse teu texto! Adoro ir a restaurantes que já sou conhecida. Do lado de lá do mar, onde vivo numa cidade pequena, tenho um lugarzinho que é servido por uma rapariga vinda de Bielorússia e assim que ela me vê pergunta logo com aquele sotaque do Leste: "tá suzinha"? hehe

Parabéns à mãe que não tem idade pra dizer que já não tem idade pra isso ou aquilo, hein?

Turmalina disse...

Muito obrigada, Pitanga querida...mas acho que minha mãe faz mais é um xiste quando diz que não tem mais idade para isso ou aquilo.Adorei a pergunta da rapariga porque gosto muito do sotaque português, acho-o alegre e acolhedor :o)

Zoe disse...

muitos parabéns para a sua mãe, curta muito a sua,
eu que já não tenho a minha entre nós, fico a pensar naquilo que poderia ter dito e não disse ou ter feito e não fiz!
beijinho
zoe

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Muitos parabéns para sua mãe. Felizmente também ainda tenho a minha que, com os seus 95, também adora estes mimos familiares.

Turmalina disse...

Zoe...muito obrigada e um grande beijo prá sua mãe dentro do seu coração. Sabe, aprendi com algumas perdas que devemos declarar todo o amor que sentimos sempre, todo dia :o)
Carlos...obrigada es pero que minha mãe chegue aos 95 como a sua :o)
P.S. E prá quem se sentir amado: Obrigada por existirem, amo vocês!!!