22.12.09

Da minha vasta e diversificada formação literária fizeram parte alguns livros de Lobsang Rampa (1910-1981), como A Terceira Visão, Entre os Monges do Tibete, A Caverna dos Antigos, O Manto Amarelo e O Sábio do Tibete. Faltou-me O Médico de Lhasa. Embora eu tenha me afastado muito de tudo o que li, um pouco sempre me chama à razão quando eu menos espero.Assim sendo, algumas vezes tenho lembranças daquele universo que Lobsang descrevia tão bem sem nunca ter saído da Inglaterra. E deste universo esquecido dentro de mim hoje tilintavam as palavras Lung Gom Pa: termo usado para designar os monges considerados mensageiros do Tibet, que podiam correr longas distâncias através de uma formação psíquica. Podiam viajar por quarenta e oito horas ou 200 milhas por dia sem parar. Um dos segredos era o controle absoluto da respiração e a força de visualização destes homens, além de mantras e muita concentração.Não são homens que voam mas sim homens que controlam suas energias vitais e conseguem canalizá-las numa direção específica. No blog Holosgaia é possível ler um interessante relato sobre os Lung Gom Pa. Vou aproveitar os dias de folga para tentar entender qual a relação da minha vida atual com estes monges.Talvez eu até já desconfie...mas gostaria de deixar registrado aqui meu profundo respeito pelo Tibet.

3 comentários:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Passo só para lhe desejar um Feliz Natal. Daqui a umas horas, também no CR

Turmalina disse...

Carlos...um Feliz Natal prá vc tb...e muito obrigada pela constante presença amiga.

Kika disse...

Olá Carlos! Queres ser meu seguidor? Entao explica-me primeiro como poes estes filnmes do youtube