15.11.09

Eu poderia discursar sobre inúmeros temas hoje, que estão em ebulição nessa minha mente inquieta, mas não, não vou.Simplesmente porque tenho um nó na garganta e a vontade de falar poucas e boas para quem de direito.
Na semana passada minha sogra, que nunca liga, telefonou-me diversas vezes para combinar sobre a comemoração do seu aniversário. Sem pedir licença, definiu a data de aniversário do meu pai, no próximo dia 28, como ideal para a festa dela. E nem deixou espaço para que eu falasse que não vamos, sob pena de ódio mortal. Ensaiou uma braveza clássica, depois fez drama sem fim e terminou com um discurso sobre falta de consideração.Depois telefonou novamente para falar que a filha vai viajar justamente nesse dia, mas que nós não podemos faltar. Faltar à uma festa no reino da fantasia. Aonde tudo é bonito e os problemas não existem.Aonde ela se acha uma avó de verdade.Aonde ela pensa que sabe amar as pessoas não amando-as. Um mundo verdadeiramente vazio e sem vida.
E assim sendo, ontem ela não telefonou para dar parabéns ao "neto". Será que ela esqueceu do número do telefone, da data de aniversário ou então do neto que ela sempre fez questão de não ter? Melhor que seja assim pois ela acabou de me desobrigar, moralmente, de ir à festa.
Eu me lembro como se fosse ontem... eu, feliz como mais ninguém, tinha acabado de colocar meu filho no carrinho depois de niná-lo para dormir. Ele tinha quase um ano na época.Sentei-me na sala da chácara de veraneio da minha sogra e ela veio trocar umas palavras comigo.Perguntou-me do meu novo tratamento hormonal e eu lhe disse que ia bem.Expliquei-lhe que o médico estava confiante com a administração de hormônios naturais, extraídos de cavalos, ou melhor, éguas. Na verdade eram uma bomba e não me ajudaram muito, mas na época, otimista que sempre fui, eu estava confiante.Num dado momento ela me diz:

- Que bom! Quem sabe agora você vai ter um filho seu.
E eu nem pensei para responder:
- Mas eu já tenho um filho meu.
- Não... estou falando de um com a sua carinha e a do meu filho.
Meu filho dormia logo ao lado e eu escutando aquelas coisas. A minha vontade foi a de sair correndo de lá. Mas respirei fundo e fui mudando de assunto. E na verdade eu fazia um tratamento para um pré-cancer e não para engravidar.
E essa mesma mulher, em outras ocasiões, perdeu a chance de ficar calada.Essa mesma mulher me confidenciou que tentou abortar o filho, coincidentemente o meu cara metade, mas que não deu certo. Essa mesma mulher que liga umas poucas vezes aqui em casa e que sempre pede prá falar comigo ao invés de falar com o filho. Essa mesma mulher que convidou para o casamento da afilhada todos os netos, mas esqueceu-se do meu filho.Essa mesma mulher que tem a audácia de nos cobrar alguma coisa. Mas como não sou inflexível ainda vou estudar se vou na sua festa, porque o que sobra em mim, lhe faz muita falta.
E é graças à todo esse amor e ao amor sempre presente da minha família que meu filho ontem foi dormir bem feliz!

8 comentários:

ameixa seca disse...

Há gente sem noção mesmo. Egocêntrica e, se não bastasse, mal educada. És bem superior a ela, eu ignorava o convite e não ia. Muitos parabéns ao teu filho, que é teu filho e que não merece uma avó como ela!!!

papoila disse...

Olá turmalina,
Penso que é a primeira vez que por aqui passo, quando li o seu post fiquei incomodada.
Quando o escreveu estava triste mas espero que agora já esteja muito melhor.
Se conseguir não pense nessa senhora!
Ande alegre e não ouça nada do que ela diz!
Seja feliz e não deixe que ninguém estrague os seus dias....:)
Beijinhos e parabéns para o seu filhote.

Turmalina disse...

Ameixinha e Papoila, acredito num mundo melhor porque existem pessoas como nós. Muito obrigada :o)

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Fiquei sem respiração, Turma... pensei que estava vendo um filme, porque não sabia que havia sogras assim na vida real! Importante mesmo é que cê e seu filhote estejam bem e sejam felizes. O resto deixe p´ra lá!

Turmalina disse...

Carlos, é a arte que imita a vida :o)

Claudinha disse...

Oba!!!

Puxei a cartinha de nº 15.000!!!

Tudo bem, puxei em falso outras 5 para chegar nesse marco hehehe Mas num foi trapassa, estou cofessando.

Deixo aqui um beijo carinhosos para o filhote que coincidentemente faz aniversário tão perto da minha filhota que faz 16 hoje e de mim que comemoro mais um de muitos na quinta.

Sei sei que ando quietinha, mas não afastada, tenho acompanhado seus posts que sempre me fazem refletir por alguns momentos, também coincidentemente estou quase sempre de acordo com eles, talvez algumas vezes eu esteja enxergando sobre outro prisma, mas invariavelmente na mesma direção.

Mais uma coincidência. Dia 28 também é uma data marcante, meu pai faria 84 anos neste dia. Infelizmente partiu muito cedo para meu coração, já fazem 15 anos, ainda hoje converso com ele muitas noites antes de dormir e me ocorre agora que ele gostava muito de você. Sabia disso?

Bem, assunto é o que não falata por aqui, ainda mais quando bate essa nostalgia.

Deixo para vc um beijo especial.

*Clau

Turmalina disse...

Clau...fui à nocaute com o final deste comentário... deu saudade...eu não tinha certeza, mas desconfiava que ele gostasse muito de mim :o)

Zoe disse...

são pessoas que na vida não vale a pena perdermos tempo com elas, desgastamo-nos, cansamo-nos, enervamo-nos, remoemo-mos dia e noite. só estamos bem é longe delas.força
zoe