19.9.09





O dia amanheceu com chuva, depois parou, o sol saiu timidamente e abafou... mas nada comprometeu nossos planos. Afinal hoje íriamos entregar as fraldas doadas para as crianças do abrigo que atende portadores do HIV.
Ao todo são 18 crianças que moram no abrigo, de um mês à 15 anos. Hoje também foi o dia da visita de uma Ong que desenvolve terapia com cachorros. Chegamos já no finalzinho do trabalho deles. Com a nossa chegada os cães foram meio que deixados de lado e o representante da Ong achou estranha a rápida mudança de foco. A assistente social respondeu à ele: - Entre o cachorro, o colo e um abraço...elas ficam com o colo e o abraço. E foi o que elas mais receberam: colo, carinho e abraços.
Conseguimos tb levar fraldas para pelo menos 6 meses. Ficamos mais de duas horas com elas. É uma pena que eu não possa publicar aqui as fotos dos abraços e dos sorrisos das crianças. Elas estavam realmente felizes...
O juiz da infância e da juventude daqui não permite a exposição pública e eu respeito. Na hora da despedida é doído, elas vão até o portão e seguram o choro. Depois que o portão se fecha, nós é que temos de conter as lágrimas. E é sempre assim...não importa quantas vezes eu vá lá, na despedida sempre fica um pedaço meu. Mas ainda sobra bastante para que eu volte sempre :o)

5 comentários:

Veroca disse...

Turmalina, vim aqui hoje ou ontem, não sei e li um mini post dizendo que ia dar sua presença em algum lugar ou a alguém e depois voltava. Agora eu pensei literalmente: "vou lá ver se a Turma já voltou". Engraçado isto, como começamos a acompanhar a vida de alguém que passa a ser real prá nós, mesmo sem nunca termos visto ou falado. E encontro este post tão bom de ler, é muito bom vir aqui, é muito bom ter você no meu cotidiano. Obrigada viu? Beijos meus e bom fim de semana. Não me canso de dizer que o que mais me encanta aqui é o gosto de dia a dia que tem. Um alento ver que a vida da gente é parecida com a de todo mundo: um dia bom, um dia um saco, um dia melhor, um dia pior, e assim vamos dando sentido a ela. Beijos meus

Turmalina disse...

Veroca querida...eu tinha escrito :
Vou lá dar um pouquinho de mim e depois volto. E foi justamente o que fui fazer! Resolvi apagar a frase anterior para não ficar redundante, se bobear me torno prolixa demais...
Vcs são sim todos reais para mim tb :o)
E qto ao gosto pela vida, eu te juro que custo a entender a motivação de um suicida, pq eu AMO a vida acima de qq coisa.
Talvez pq ao chegar no planeta, eu quase não vivi,tivemos alguns percalços pelo caminho...mas de teimosa, resisti e fiquei. Beijos grandes!!!

ameixa seca disse...

Que lindo, crianças, adultos e animais unidos por uma bela causa :) O mundo devia ser sempre assim, sem precisar que ninguém estivesse infectado ou doente!

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Sei muito bem do que fala, Turmalina!

Reflexos disse...

Lindo. Estas acções por muitas que haja, nunca são demais.

Carinho humano é sempre insusbstit´´ivel, mas os cães são incriveis com as crianças... tenho 2