18.9.09

Hoje o dia por aqui ficou entre 30 e 35 graus, à sombra...e eu juro que isso acaba comigo.
Sei que daqui a pouco, e depois de um banho, eu melhoro. Mas agora eu não sou gente e aproveito esses minutinhos de descanso para verificar os e-mails, orkut, twitter e facebook.
Isso é coisa das minhas amigas mais modernas que me enviam os convites e eu aceito. Ainda bem que não lembro a senha do msn e não ando mais usando o skype. Eu não dou conta de tanta tecnologia assim simultaneamente. Sou do tempo em que usávamos laudas e máquinas de escrever. E no começo as máquinas nem elétricas eram.Vi nascer o videotexto com desconfiança. Fiquei arrasada quando finalmente me despedi da minha máquina de escrever. E as máquinas de fotografia, então? Tudo bem que eu não tinha uma Rolleiflex mas tinha uma Pentax. Me adaptar às digitais foi um parto, mas como tudo nessa vida, a gente se acostuma. Eu entrevistava as pessoas com um gravadorzinho sem vergonha, que virava e mexia dava problemas. A sorte é que sempre tive boa memória, ou melhor que isso, sabia fazer as associações corretas. Lembro que no meu primeiro estágio numa rádio, tive de entrar ao vivo durante o carnaval, e naquela época não existia celular, então foi de telefone público mesmo.Depois eu entrei ao vivo de diversos lugares, como delegacias de polícia, hospitais, praças e etc.Como eu não tinha paciência para cobrir a prefeitura eu acabava indo para lugares mais distantes.Político adora deixar a imprensa esperando e eu sou daquelas que prefere chegar antes do que depois.Eu tinha pavor de cobrir solenidades. Até hoje fujo de aglomerações... vou lá tomar um banho, preparar o jantar e depois eu volto :o)
Um excelente final de sexta feira para todos!

4 comentários:

salvoconduto disse...

Também eu tive uma Pentax modelo Spotmatic II. Durou que se fartou e tirou óptimas fotos, algumas ainda penduradas nas minhas paredes.

Maldonado disse...

Que inveja! É que aqui o calor já está a ir embora... :(
Por acaso estou a adorar a minha máquina digital, embora não a use com muita frequência.

Reflexos disse...

Calor para mim é do pior... os meus amigos dizem que eu devia viver no pPolo Norte... passo o verão a queixar-me do calor

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Gsto de calor, mas não tanto. Acima dos 30, começo a ficar mole e sem vontade para fazer nada.
Agora por aqui o calor atmosférico está a ir embora, mas há outro calor bem mais nocivo à nossa vida enquanto cidadãos que gostavam de viver numa democracia sem mácula.