2.4.06

Depressão infantil...sim, ela existe! E afeta, segundo o pesquisador M.Rutter (1986), 1% das crianças de 10 anos. Esses dados foram confirmados mais tarde por D. Ciccheti (1995) e situou este tipo de Transtorno entre 1,8% e 8,9%. Em recente artigo Jose Luis Pedreira Massa revela que na Espanha, a média de transtornos depressivos também pode situar-se em torno de 9% na população geral infantil menor de 12 anos.
Ao contrário dos adultos, nas crianças a depressão não se traduz, invariavelmente, por tristeza e outros sintomas típicos.Vão aí alguns sintomas sugestivos:

- Mudanças de humor significativa
- Diminuição da atividade e do interesse
- Queda no rendimento escolar, perda da atenção
- Distúrbios do sono
- Aparecimento de condutas agressivas
- Auto-depreciação
- Perda de energia física e mental
- Queixas somáticas
- Fobia escolar
- Perda ou aumento de peso
- Cansaço matinal
- Aumento da sensibilidade - irritação ou choro fácil
- Negativismo e Pessimismo
- Sentimento de rejeição
- Idéias mórbidas sobre a vida
- Enurese
- Condutas anti-sociais e destrutivas
- Ansiedade e hipocondria

É claro que um fator isolado não justifica a procura por um diagnóstico de Depressão Infantil, mas se a pessoa identifica pelo menos 10 sintomas é bom procurar um especialista!
( Fonte: G.J. Ballone. Leia mais aqui. )

2 comentários:

Luci do 71 disse...

Siscarlota, bom receber sinal de fumaça daí...por aqui td bem! a mesma correria de sempre, mas tudo indo bem!
beijos

érica disse...

as crianças tem sido tão afetadas pelas mazelas antes restritas ao mundo adulto, não é? Tem algo muito errado em meio a esta realidade e esta daria uma longa discussão.
bj